Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Balotelli é convocado para depor sobre suposta ligação com a máfia

Atacante do Manchester City foi acusado de ter envolvimento com mafiosos responsáveis por tráfico de drogas

EFE |

Getty Images
Mario Balotelli, que coleciona polêmicas, agora é acusado de se envolver com a Máfia

A Promotoria de Nápoles convocou o atacante italiano Mario Balotelli , do Manchester City , a depor por sua visita ao bairro napolitano de Scampìa, onde foi fotografado com dois mafiosos da Camorra, uma das maiores organizações da máfia italiana, informaram nesta terça-feira os meios de comunicação italianos.

O jovem jogador, segundo as mesmas fontes, comparecerá à Promotoria no próximo dia 15 de setembro. A Polícia notificou Balotelli nesta terça, horas antes de o atacante participar da vitória da Itália por 1 a 0 sobre a Eslovênia , pelas Eliminatórias para a Eurocopa de 2012.

No mês de junho, o jornal "Il Mattino" publicou um relatório policial que descrevia a visita de Balotelli em 2010 a uma área tradicionalmente controlada pela Camorra, e conhecida pelo tráfico de drogas.

Segundo o jornal, o atleta estava "no bairro de Scampìa na manhã do dia 8 de junho de 2010, na companhia de dois integrantes importantes dos clãs mais poderosos da periferia norte de Nápoles, Salvatore Silvestri, do clã 'Lo Russo', e Biagio Esposito, do clã dos 'escisionistas'", de acordo com o relatório do periódico.

O representante do jogador, Mino Raiola, e depois o próprio Balotelli negaram que o atacante do Manchester City tenha qualquer relação com o crime organizado.

O 'Super Mario' explicou em comunicado oficial que em sua visita a Nápoles para buscar o prêmio "Golden Boy", passou alguns dias de férias na cidade e quis visitar várias áreas que normalmente não são pontos turísticos.

"Pedi para visitar esses locais que estão fora dos itinerários turísticos porque sabia que existe uma outra realidade após ter visto o filme 'Gomorra', que me marcou muito. Quis vê-la pessoalmente para tentar entender os graves problemas que ouço falar da periferia de Nápoles", explicou o atacante.

"Em pouco tempo eu mesmo pedi para irmos embora porque me disseram que a situação no local era perigosa", completou.

O italiano disse estar profundamente magoado porque uma iniciativa realizada com boa fé foi usada contra si mesmo e reconheceu ter sido ingênuo ao realizar a visita.

Leia tudo sobre: futebol mundialinglaterraitáliamanchester citybalotelli

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG