O projeto foi bancado pelo governo do estado e pela Coelba, concessionária de energia. O investimento para a obra custou R$ 5,5 milhões

Estádio de Pituaçu em 2009, antes de começarem as obras
Gazeta Press
Estádio de Pituaçu em 2009, antes de começarem as obras
Foi inaugurado, na tarde desta terça-feira, em Salvador, o sistema que faz do Estádio de Pituaçu, em Salvador, o primeiro da América Latina a ser abastecido por energia elétrica de origem solar.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O estádio do governo do Estado, que vem sendo o palco dos jogos com mando de campo do Bahia desde 2009, recebeu 2,3 mil módulos fotovoltaicos nas coberturas das arquibancadas, dos estacionamentos e dos vestiários (total de 5,5 mil metros quadrados).

 Elas devem produzir 630 MWh anuais de energia, eletricidade suficiente para abastecer o próprio estádio - que consome cerca de 360 MWh por ano - e para produzir um excedente que será lançado na rede da concessionária de energia do Estado, a Coelba.

O investimento para a obra, de R$ 5,5 milhões, foi dividido entre a Coelba (R$ 3,8 milhões) e o governo. Estima-se que a economia da administração estadual com a instalação do sistema atinja R$ 120 mil por ano. O Estádio de Pituaçu é candidato a centro de treinamento de seleções na Copa do Mundo de 2014.

Veja vídeo dos painéis solares do estádio:
null

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.