Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ávila pede calma: "Cruzeiro não está no fundo do poço"

Treinador sabe da pressão pelos maus resultados e acredita que só o trabalho pode mudar essa situação

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

O Cruzeiro já não vence há quatro jogos no Brasileirão e já vê de perto a tão temida zona de rebaixamento. Apesar dos seguidos insucessos, o técnico Emerson Ávila acredita que o time deve levantar a cabeça e não pode se desesperar, o que dificultaria ainda mais uma reação no segundo turno da competição. O treinador não se sente ameaçado no cargo.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time

Ávila ainda não venceu nenhum jogo como técnico do Cruzeiro. Entretanto, o treinador receita cabeça no lugar para dar a volta por cima. "Não podemos achar que estamos no fundo do poço, porque não estamos. Se formos pensar uma situação desesperadora, imagine os times que estão abaixo da gente na tabela. Hoje estamos em uma situação delicada. Estamos em décimo quarto lugar, o Cruzeiro não está acostumado a viver essa situação na tabela nos últimos anos. Mas já passei por isso em momentos anteriores, é tentar ser bem simples no que tem que se falar e o principal é trabalhar", receitou o técnico cruzeirense.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e convide os seus amigos

Apesar dos fracassos, Emerson Ávila afirmou que não se sente ameaçado no cargo. "De maneira alguma, a gente entende que futebol se vive de resultados. A direção, quando me passou a função, sabia muito bem da sequência (Palmeiras, Fluminense e Santos) que teríamos pela frente, três compromissos muitos dificeis. Eles sabiam disso, me passaram total confiança para trabalhar, mas eu sei que futebol é resultado e as coisas têm que caminhar bem para que a gente tenha mais confiança da direção, do torcedor, para que isso tudo esteja do nosso lado para enfrentar os adversários", explicou Ávila.

O técnico acredita que a imprensa deve fazer seu trabalho nesse momento conturbado da equipe, mesmo que isso não agrade a alguns jogadores. "A imprensa tem que divulgar o que está acontecendo e, se perceber qualquer tipo de desequilíbrio, descontrole por parte dos jogadores ou comissão técnica, é a função da imprensa divulgar isso para as pessoas tomarem conhecimento. A gente só quer é deixar os jogadores bem tranqüilos, nada de pânico, nessa situação que a gente vive", concluiu o treinador.

Leia tudo sobre: CruzeiroBrasileirão 2011Emerson Ávila

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG