Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ausência de Tevez é punição, revela presidente da Federação

Sergio Batista não convocou atacante do Manchester City para enfrentar Portugal, em amistoso desta quarta-feira

Gazeta Esportiva |

Em grande fase na Inglaterra, tendo marcado 20 vezes em 25 jogos pelo Manchester City, o argentino Carlos Tevez ficou fora da lista de convocados do técnico Sergio Batista para o amistoso da sua seleção contra Portugal, em Genebra, na Suíça. Embora o treinador tenha argumentado que este é um bom momento para testar jovens, garantindo não ter sido uma punição, o presidente da Federação Argentina, Julio Grondona, dá outra versão do caso.

De acordo com o dirigente máximo do futebol portenho, Tevez não foi chamado para enfrentar Portugal, pois alegou problemas musculares para não participar do amistoso contra o Brasil, em novembro do ano passado, mas entrou em campo pelo Manchester City quatro dias depois, e fez dois gols contra o Fulham.

"Penso que a ausência de Tevez se deve a uma atitude do jogador, que não quis jogar pela seleção e depois o fez pelo Manchester City. A comissão técnica não gostou dessa atitude. Seria mais fácil nos dizer que não queria vir à seleção", criticou Grondona.

Para o ataque, Batista chamou Lionel Messi, Ezequiel Lavezzi, Diego Milito, Nicolas Gaitán e Juan Manuel Martinez. Após a convocação, ele justificou: "São motivos futebolísticos. Tenho que ver muitos jogadores e perceber se querem vestir a camisa da seleção, mas não afastei ninguém", prometeu. "É um bom momento para testar alguns jovens. Os que ficaram fora podem ser opções para a Copa América".

Leia tudo sobre: tevezargentinaportugalfutebol mundialamistoso

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG