Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Aurélio Miguel critica Juvenal e promete briga intensa contra reeleição

Ex-judoca cogita até promover uma "briga intensa na esfera jurídica" contra o presidente do São Paulo

Gazeta |

Um dos conselheiros de oposição mais atuantes no São Paulo, o ex-judoca e atual vereador paulistano Aurélio Miguel faz de tudo para mostrar que Juvenal Juvêncio estava enganado quando disse que Edson Lapolla, seu iminente adversário nas eleições presidencias do clube, em abril, "não existe".

"Essa oposição que ele fala que não existe vai lutar até o fim. Podemos ter uma briga intensa na esfera jurídica", declarou Aurélio Miguel, em entrevista ao programa Gazeta Esportiva, referindo-se à busca do atual mandatário por mais uma reeleição.

Eleito em 2006 para um mandato de dois anos, Juvenal Juvêncio foi reeleito em 2008 quando o clube já era regido por um novo estatuto, que agora dá poder por três anos ao presidente. Sendo assim, os situacionistas argumentam que esta seria a primeira reeleição do mandatário sob as novas regras do clube - o estatuto proíbe mais de uma. A oposição rebate.

"O Juvenal Juvêncio foi presidente de 2006 a 2008, quando mudou o estatuto para se favorecer. Esta mudança já está sob júdice e ele já perdeu aqui no Estado de São Paulo. Agora está no Supremo Tribunal Federal", acrescentou Aurélio Miguel, que já está cumprindo a promessa de brigar juridicamente contra a permanência de Juvenal.

Na última terça-feira, uma reunião do Conselho Deliberativo que discutiria justamente a possibilidade de reeleição acabou não acontecendo por causa de uma liminar obtida por Aurélio, que obteve também uma liminar indicando que o presidente não pode ser reeleito e que precisa convocar assembleia entre os associados, e não apenas conselheiros, se quiser mudar o estatuto do clube. Ainda cabe recurso.

"Ele está tentanto dar um golpe. O que se questiona não é se foi um bom presidente, se ganhou títulos ou não. Ele ganhou três títulos importantes, claro que teve um bom mandato", disse Aurélio, antes de questionar:

"Não é possível que ele não tenha preparado um sucessor, assim como fez o Marcelo Portugal Gouvêa, que preparou o próprio Juvenal, exercendo a democracia. Por que você não faz isso agora, Juvenal? Você está desrespeitando as regras. Isso macula o São Paulo".

Leia tudo sobre: Juvenal JuvêncioSão PauloAurélio Miguel

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG