Tamanho do texto

Gol sofrido no final do primeiro tempo e gol de Paulo Baier mal anulado são as maiores queixas dos paranaenses

nullO Atlético-PR esteve muito próximo de conquistar uma boa essencial vitória na tarde deste domingo, mas acabou ficando no empate contra o Cruzeiro , rival direto na briga contra o rebaixamento, na Arena do Jacaré. Para os paranaenses, dois momentos foram fundamentais no resultado: o gol sofrido no fim da primeira etapa e um impedimento mal marcado de Paulo Baier na parte final do jogo.

Confira a classificação do Brasileirão

O time havia saído na frente com um gol de Marcinho, aos 25 minutos da primeira etapa, mas acabou levando a igualdade aos 42 da etapa inicial, em contra-ataque concluído por Charles, que aproveitou indecisão de Renan Rocha e Wendel.

O autor do tento atleticano chamou atenção pela forma como foi construído o lance, em contra-ataque dos donos da casa. "Não tem necessidade de tomar um contra ataque desse faltando um minuto para o fim", comentou.

Outro ponto de discórdia, dessa vez entre o elenco rubro-negro e o trio de arbitragem, foi um lance a oito minutos do final da partida. Após bela jogada de Branquinho, o meia achou Paulo Baier livre dentro da área. O capitão colocou a bola para as redes, mas teve o gol anulado por impedimento. Na momento da jogada, porém, ele estava atrás de Cribari.

"Até a própria televisão deu que tava impedido, então o bandeirinha errou. Nós acabamos prejudicados, porque era um lance fundamental", disse o técnico Antônio Lopes, acompanhado pelo protagonista da situação.

"Preciso ver direito, mas acho que não estava à frente, então ele errou. Nos prejudicou, até porque tivemos as melhores chances durante o jogo e merecíamos sair daqui com a vitória", encerrou Baier.

Com o ponto conquistado em Minas, os comandados do "Delegado" chegaram a 38 na classificação, um atrás do rival deste fim de semana. Na próxima rodada, o time enfrenta o já rebaixado América-MG, também na Arena do Jacaré.