Atletas do time rubro-negro sabem da importância da vitória para prosseguir na fuga das últimas posições

AE
Renato Gaúcho comanda o treino do Atlético-PR
Um clássico pode mudar o rumo de uma equipe na competição e vencer na última rodada do primeiro turno, na casa do rival e com possibilidade de deixar a zona de rebaixamento são motivações mais do que extras para os jogadores do Atlético-PR .

"Se ganhamos o clássico contra o Coritiba , de repente podemos sair dessa colocação. Então, tem que ter tranquilidade. Só com trabalho para a gente sair dessa situação. Não tem essa de oba-oba, de que 'vamos ganhar'. Falando de fora, não se resolve nada. É dentro das quatro linhas", destacou o volante e capitão Cléber Santana.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-PR e convide seus amigos

Mesmo com motivações de sobra, o capitão atleticano prevê um jogo muito disputado e muito equilibrado no Couto Pereira neste sábado. Por isso, atenção redobrada para evitar erros que podem ser fatais em um jogo como esse.

"Quando se trata de clássico, com a rivalidade que existe, temos que tomar todos os cuidados. Tanto a gente quanto eles lá do outro lado vêm acompanhando os jogos, sabe como estão tanto Coritiba quanto o Atlético. Clássico é, em todo lugar, decidido nos detalhes. Nós, jogadores, sabemos disso. Quanto menos erro, melhor", avaliou Cléber Santana.

No último Atletiba, ainda pelo Campeonato Paranaense, um detalhe fez muita diferença. O zagueiro Manoel agrediu um jogador do Coritiba logo aos oito minutos. Acabou expulso e viu o rival vencer por 3 a 0 e comemorar o bicampeonato Estadual.

"É ter tranquilidade. Aprendi muito com aquilo porque não é fácil você sair com oito minutos de campo, ainda mais saindo vaiado e deixando meus companheiros numa situação muito delicada. São coisas que acontecem para você aprender cada vez mais. Perder um jogador é muito complicado. Tem que ter atenção a todo momento para não acabar prejudicando o time. É ter atenção, tranquilidade e procurar ajudar os companheiros", disse o zagueiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.