Tamanho do texto

Neto Berola e Magno marcaram duas vezes cada. Volante Richarlyson foi expulso de campo no segundo tempo

Apesar da goleada, não foi fácil, mais o Atlético-MG conseguiu vencer a segunda partida no Campeonato Mineiro. A equipe superou de virada o Tupi por 4 a 1, em partida realizada neste domingo, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Com o triunfo, o time chegou a seis pontos na competição, e agora volta às atenções para o duelo do próximo final de semana contra o rival Cruzeiro. Já o Tupi permanece com um ponto, e volta a campo no dia 12 deste mês, jogando em casa contra o Democrata de Valadares.

Os gols da partida foram marcados por Michel Cury, aos 29, da etapa inicial para o Tupi, enquanto Neto Berola, duas vezes, e Magno Alves, também duas vezes, viraram o marcador para o Atlético-MG no segundo tempo. O Tupi tentava quebrar um tabu de mais de 20 anos sem vencer o Galo da capital. A última vitória da equipe da Zona da Mata foi no Estadual de 1990, pelo placar de 1 a 0, em Juiz de Fora.

O detalhe curioso da partida foi que por pouco o jogo não atrasou. Isso porque o ônibus que levava a delegação do Tupi para Sete Lagoas quebrou no caminho e os jogadores tiveram de pegar táxi para chegar ao estádio.

nullO Jogo

O Atlético-MG iniciou a partida e foi logo em busca do primeiro gol. Aos cinco minutos, depois de cobrança de escanteio, o zagueiro Réver chutou rasteiro e obrigou o goleiro Rodrigo a fazer ótima defesa. Aos sete, o Atlético chegou de novo, e mais uma vez, o arqueiro do Tupi teve que trabalhar para evitar o gol.

Com o domínio total da partida nos primeiros minutos, o Atlético-MG teve boas chances de abrir o marcador, mas o ataque do alvinegro da capital não conseguiu marcar. Aos nove, depois de mais uma cobrança de escanteio, a bola sobrou dentro da área para Renan Oliveira, que chutou fraco, em cima do goleiro Rodrigo.

Sem ver a cor da bola, a equipe de Juiz de Fora, tentava de todas as formas frear o ímpeto inicial do Atlético-MG, mas encontrava grande dificuldade em função da velocidade imposta pelos jogadores do Galo. Aos 13, Diego Tardelli, arrematou de fora da área e a bola passou rente à trave do goleiro Rodrigo. Aos 17, o Tupi chegou pela primeira vez à meta atleticana, com uma cobrança de falta feita pelo zagueiro João Júnior que parou nas mãos de Renan Ribeiro.

Após a pressão do começo do jogo, o Tupi começou a respirar na partida e a buscar o gol com mais objetividade. Porém quem chegou com perigo foi o Atlético, aos 21, Tardelli chutou mascado, à esquerda da meta do time de Juiz de Fora. Aos 29, o Galo carijó deu o troco, depois de cruzamento da esquerda, Michel Cury, não perdoou e fuzilou as redes do Atlético-MG, abrindo o marcador para o Tupi, em Sete Lagoas.

Com a equipe de Juiz de Fora em vantagem no placar, a marcação do Tupi passou a ser exercida atrás da linha da bola, dificultando as penetrações do Atlético-MG. Aos 44, depois de falta em cima do zagueiro Réver, Michel Cury, que marcou o gol do Tupi, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso da partida.

Magno Alves comemora um dos dois gols que marcou em cima do Tupi
Futura
Magno Alves comemora um dos dois gols que marcou em cima do Tupi

O técnico Dorival Júnior voltou do intervalo com duas alterações, saíram Patric e Werley para as entradas de Neto Berola e Mancini, respectivamente. E as mudanças surtiram efeito logo no primeiro minuto, com o atacante Neto Berola, que em jogada individual pela direita driblou um marcador antes de empatar o jogo para o Atlético-MG.

Com um jogador a mais em campo, o Galo foi para frente com tudo, e Magno Alves virou o jogo para o Atlético-MG aos cinco minutos, depois de falha do zagueiro Wesley Ladeira. Aos 12, Richarlyson também levou o segundo cartão amarelo, e foi expulso, igualando o número de jogadores em campo e dando esperanças para equipe de Juiz de Fora.

Porém mesmo com a expulsão de Richarlyson, o Atlético-MG continuou a buscar o gol, e aos 21, depois de cruzamento de Neto Berola pela esquerda, Magno Alves desviou de cabeça, para marcar seu segundo gol no jogo e o terceiro do Galo na partida. Aos 36, Neto Berola, o nome do jogo, fez mais uma jogada individual e marcou seu segundo tento na partida, fechando o placar para o Galo.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 4 X 1 TUPI

Local: Estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas
Data: 06 de fevereiro de 2011, domingo
Horário: 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Átila Carneiro Magalhães (CBF/FMF)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (CBF/FMF) e Pablo Almeida Costa (CBF/FMF)
Público: 7.271 pagantes
Renda : R$ 68.920,00
Cartões amarelos: Leandro, Richarlyson e Ricardinho (Atlético-MG) Michel Cury, Claudinho Baiano e Edilson (Tupi)
Cartões vermelhos: Michel Cury (Tupi) e Richarlyson (Atlético-MG)
Gols: ATLÉTICO-MG: Neto Berola, há um minuto e aos 39, e Magno Alves aos cinco e aos 21, do segundo tempo (Atlético-MG)
TUPI: Michel Cury, aos 29 do primeiro tempo;

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro; Patric (Mancini), Werley (Neto Berola), Réver e Leandro; Richarlyson, Serginho, Ricardinho e Renan Oliveira; Magno Alves e Diego Tardelli (Zé Luís)
Técnico: Dorival Júnior

TUPI: Rodrigo, Wesley Ladeira (Edilson), João Júnior e Léo Devanir; Felipe Cordeiro, Claudinho Baiano, Assis, Michel, Michel Cury, Fabiano (Rafael Paty) e Yan (Evandro)
Técnico: Leonardo Condé