Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Atlético-MG faz o suficiente para bater o Cene e evitar a volta

Time mineiro avança de fase com vitória por 3 a 1, mas o destaque foi o número de chances perdidas

Victor Martins, iG Belo Horizonte |

O Atlético-MG não teve uma grande atuação diante do modesto Cene-MS, mas o time alvinegro fez o suficiente para vencer por 3 a 1 e garantir no primeiro jogo sua classificação à segunda fase da Copa do Brasil. Os gols foram marcados no segundo tempo, por André , Réver e Mancini , aos 16, 32 e 40 minutos, respectivamente.

Veja também: Confira todos os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil

O resultado serviu para classificar o time alvinegro e aumentar a preocupação de Cuca com o número de finalizações erradas. Diante um adversário frágil, o Atlético-MG não teve problemas para criar oportunidades, mas a conclusão da jogada estava horrível. Tanto que foram 30 chutes a gol para marcar três gols.

Leia também: Jogadores do Atlético-MG almejam mais do que a pré-convocação

“Sempre falei da minha importância para esse grupo. Acho que no primeiro tempo o time não jogou legal. Estávamos vencendo por 3 a 0 e parecia que estávamos perdendo. É corrigir isso para não ter problemas para quando jogarmos contra equipes mais qualificadas", disse o meia Mancini, que mudou o ritmo do jogo com um gol e participação nos outros dois.

O jogo

Apesar da diferença técnica e financeira entre as duas equipes, o Atlético-MG não conseguiu se impor diante do Cene-MS, que faz uma campanha irregular no Campeonato Sul-Mato-Grossense. Apesar de ter criado as melhores chances, o time mineiro deixou a equipe de casa chegar com certa facilidade, especialmente no setor de Marcos Rocha.

A primeira boa jogada foi aos dez minutos, quando Guilherme recebeu a bola dentro da área e chutou para boa defesa de Anderson. Cinco minutos depois o atacante do Atlético-MG teve mais uma grande oportunidade, ao se antecipar o goleiro do Cene depois de cruzamento de Danilinho. Mas Guilherme mandou a bola por cima do gol.

Quem também isolou a bola foi o centroavante André. Na melhor jogada do Atlético-MG no primeiro tempo, em que a bola passou nos pés de vários atleticanos, o camisa 9 recebeu sozinho na marca do pênalti, mas chutou por cima do gol. Os gols perdidos e a postura do time não deixaram o capitão Réver satisfeito. O zagueiro reclamou das oportunidades perdidas. “Tivemos duas chances claras, mas erramos. Não podemos perder esses. Vamos voltar atentos para o segundo tempo e fazer o gol”.

A bronca do capitão resultou pelo menos na mudança de postura da equipe. O Atlético-MG se impôs e desde o primeiro minuto jogou no campo de ataque. E foi no primeiro lance do segundo tempo que Danilinho iniciou uma série de gols perdidos. André passou pelo goleiro e a bola sobrou para o meia, que chutou em cima de um defensor.

Aos sete minutos Danilinho recebeu ótimo passe de Guilherme e, mesmo sozinho, finalizou para fora. Assim como ocorreu aos 16 minutos, quando o camisa 7 do Atlético-MG completou para fora o cruzamento de Richarlyson. Os gols perdidos em sequência acabaram com a paciência de Cuca, que colocou Mancini no lugar de Danilinho.

E na primeira bola que Mancini tocou, o Atlético-MG marcou o gol. O meia escorou de cabeça e André, em impedimento, apenas escorou a bola para o fundo do gol. Constrangido ao perceber que estava avançado, o centroavante atleticano nem sequer comemorou. André tem agora oito gols em sete jogos na temporada.

Com pelo menos 30 minutos para fazer mais um gol, o Atlético-MG passou a tocar a bola em busca do melhor momento para chegar ao ataque. E foi aos 32 minutos que o time mineiro chegou ao segundo gol. Depois da cobrança de escanteio os dois zagueiros participaram, com Luiz Eduardo escorando para Réver marcar o gol.

O placar era o suficiente para o Atlético-MG evitar o jogo da volta e avançar à segunda fase da Copa do Brasil. Mancini, aos 40 minutos, aproveitou bom contra-ataque para sacramentar a classificação. Márcio José, de pênalti, aos 46 minutos, ainda marcou de pênalti, mas insuficiente para provocar o jogo de volta. Agora o Atlético-MG se concentra no Estadual, antes do confronto com o Penarol-AM, que eliminou Santa Cruz-PE.

FICHA TÉCNICA – CENE-MS 1 X 3 ATLÉTICO-MG
Local
: Douradão (MS)
Data: 14 de março de 2012, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Renda: R$ 46.990,00
Público: 2.288 pagantes
Árbitro: Antônio Denival de Morais (PR)
Auxiliares: Luis Souza Santos (PR) e Arestides Pereira da Silva Jr. (PR)

GOLS:
CENE-MS: Márcio José, aos 46 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: André, aos 16, Réver, aos 32, e Mancini, aos 40 minutos do segundo tempo

CENE-MS: Anderson; Cafu, Jaime, Alberto e Alberto; Serjão, Márcio (Jão Paulo), Marcelo e Branco (Tatico); David (Rafael) e William.
Técnico: Paulo Muller.

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro; Marcos Rocha, Réver, Luiz Eduardo e Richarlyson; Pierre, Serginho, Danilinho (Mancini) e Escudero (Neto Berola); Guilherme (Carlos César) e André.
Técnico: Cuca.

Leia tudo sobre: Atlético-MGCopa do Brasil 2012Cene-MS

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG