Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Atlético Paranaense é surpreendido e perde para o Rio Branco-AC

Com apagão no Acre, time da casa venceu por 2 a 1 e jogará por empate em Curitiba, pela Copa do Brasil

Gazeta |

A zebra voltou a dar as caras na Copa do Brasil. Jogando no Acre, o Atlético Paranaense foi surpreendido pelo Rio Branco, e perdeu por 2 a 1, na Arena da Floresta. Com o resultado, o time rubro-negro será obrigado a vencer a partida de volta, complicando o plano inicial, que era de evitar o segundo encontro.

Para uma festa incrível da torcida local, o time acreano abriu o placar com Juliano César, aos 28 minutos. Aos 34 minutos, Alê tentou afastar e desviou contra as redes, piorando a situação do Furacão. Depois do intervalo, e do apagão no estádio, os visitantes melhoram e Lucas, de pênalti, aos 34 minutos, diminuiu a diferença.

Na próxima fase, o vencedor enfrentará quem passar do confronto entre Paulista e São José-RS. Antes, as equipes se reencontrarão em Curitiba, na próxima quarta-feira, em jogo marcado para a Arena da Baixada.

O jogo
Com um estádio lotado e duas equipes buscando o resultado, a partida começou muito movimentada. Aos dois minutos, o rubro-negro perdeu uma chance incrível com Paulinho, que recebeu de frente para o gol e chutou em cima do goleiro André. A resposta veio com Jonas, que fez a fila na zaga atleticana e chutou com muito perigo, levando o torcedor ao delírio. Aos nove minutos, Nieto, de cabeça, mandou para fora.

Começando pela primeira vez como titular após seu retorno, Kléberson apareceu bem aos 12 minutos, depois de iniciar a jogada e lançar Branquinho, que chutou com categoria, mas sem sucesso. Mais Furacão no ataque com Branquinho, que recebeu de frente para o crime e, em vez de chutar, resolveu passar, e errado. A surpresa aconteceu aos 28 minutos, após um levantamento na área que Juliano César, aproveitando falha do Furacão, empurrou para as redes.

O Atlético-PR tentou reagir rapidamente, com uma tabela entre Wagner Diniz e Nieto, mas Jonas apareceu para salvar. O Rio Branco era mortal no ataque e, aos 34 minutos, Jonas cobrou falta e Alê desviou contra o próprio patrimônio para fazer o segundo. Os gols empolgaram a equipe da casa e, aos 37 minutos, Ananias arriscou de longe, a bola desviou no caminho e saiu para escanteio. O nervosismo rubro-negro era evidente.

Antes do início do segundo tempo, uma das torres de iluminação apagou. Depois de muita espera, com a bola rolando, o Furacão mostrou que estava mais ligado, mas encontrou um Rio Branco bem postado na defesa, apostando nos contra-ataques. Aos cinco minutos, Kléberson fez o lançamento para Mádson, que bateu forte para grande defesa de André. O Atlético-PR dominava, mas não criava.

O técnico Geninho, que chega nesta quinta-feira na Baixada, deve ter trabalho para arrumar a equipe, especialmente quando Paulo Baier não joga. Aos 14 minutos, Paulinho mandou o petardo de longe, sem direção. Quando a jogada conseguia colocar alguém na cara do gol, a chance era perdida. Aos 21 minutos, Lucas arrematou no ângulo e André voou para salvar.

O técnico interino Leandro Nieuhes colocou o Furacão de vez no ataque. Com isso, espaços surgiam para os acrianos. Aos 29 minutos, Testinha fez o cruzamento e Rafael Santos apareceu para afastar na hora certa. Aos 31 minutos, depois de cruzamento de Guerrón, André foi arrojado para defender. Até que, aos 32 minutos, Wendell derrubou Guerrón na área. Penalidade máxima covertida por Lucas. Mas o árbitro mandou voltar por invasão. Na segunda cobrança, valeu. Da entrada da área, aos 44 minutos, Testinha cobrou falta nas mãos de Silvio.

FICHA TÉCNICA
RIO BRANCO-AC 2 x 1 ATLÉTICO-PR

Local: Arena da Floresta, em Rio Branco (AC)
Data: 23 de fevereiro de 2011, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Fabio Rodrigo Rubinho e Paulo Cesar Silva Faria (ambos do MT)

Cartões amarelos: Nieto e Manoel (Atlético-PR) Ananias, Paulinho Pitbull, Testinha e Wendell (Rio Branco)
Cartão vermelho: Ananias (Rio Branco)

Gols: RIO BRANCO - Juliano César, aos 28 minutos e Alê (contra), aos 34 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Lucas, aos 35 minutos do segundo tempo

RIO BRANCO: André; Jonas (Caniggia), Rodrigão, Rafael e Ananias; Paulinho Pitbull (Paulista), Wendell, Ismael e Ancelmo; Testinha e Juliano César
Técnico: Ico

ATLÉTICO-PR: Sílvio; Wagner Diniz, Manoel, Rafael Santos e Paulinho; Alê (Guerrón), Kléberson, Branquinho (Heracles) e Madson; Lucas e Nieto (Wescley).
Técnico: Leandro Niehues

Leia tudo sobre: copa do brasil 2011atlético-prrio branco-acapagão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG