Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Atleticanos reclamam bastante da arbitragem no empate com o Bahia

Pênalti mal marcado para o Bahia e gol anulado de Dudu Cearense foram os erros contra o Atlético-MG

Gazeta |

Os jogadores do Atlético-MG reclamaram muito da arbitragem do juiz capixaba Marcos André Gomes da Penha, que marcou um pênalti inexistente na visão dos atletas atleticanos, em favor do Bahia , no empate em 1 a 1 , na tarde deste domingo, no estádio de Pituaçu. De acordo com o zagueiro Leonardo Silva , que foi o protagonista do lance polêmico, a bola teria batido claramente no ombro, e o árbitro enxergou a penalidade.

Siga o twitter.com/iGAtletico e receba todas as informações do seu time em tempo real

"O único que não viu foi o juiz, o principal. Eu virei as costas e a bola bateu nitidamente nas minhas costas, e ele deu um pênalti desses e interferiu no resultado. Mas a equipe esteve bem, teve forças para reagir, só não podemos perder tantas chances como perdemos hoje", declarou o defensor.

Capitão do time atleticano, o zagueiro Réver também reclamou da arbitragem. Segundo ele, os jogadores do Atlético-MG ficaram intimidados em reclamar, porque de acordo Réver, o juiz a todo o momento ameaçava aplicar cartão amarelo nos atletas alvinegros.

Entre para a Torcida Virtual do Atlético-MG e convide seus amigos

"A gente tem que lamentar, mas ao mesmo tempo a gente não pode falar nada, porque tudo é motivo para dar cartão e ficamos de mãos atadas e acaba prejudicando nosso trabalho", afirmou Réver, que pede um pouco mais de tranquilidade para que o Atlético-MG possa finalizar as jogadas criadas com mais qualidade.

"A gente tem que ter um pouco mais de tranquilidade para a gente ter a conclusão na hora de matar o jogo, porque criar estamos criando bastante, mas estamos pecando nas finalizações. Mais um jogo que tivemos várias oportunidades, chances claras de virar a partida, agora é trabalhar e pensar no próximo jogo, para que a gente não caia nos mesmos erros dos dois últimos jogos", disse.

Pouco criativo no meio campo, o armador Giovanni Augusto foi substituído no segundo tempo por Daniel Carvalho , que teve papel decisivo no gol atleticano, ao fazer o lançamento para o atacante Neto Berola . Segundo Daniel, essa é a sua função no time do Atlético-MG e não a de fazer gols e finalizar.

"Eu nunca fui um cara de finalizar, de fazer gols, muito pelo contrario, eu sou um jogador de dar assistências e isso eu consegui fazer no jogo de hoje. Infelizmente erramos muitos gols e vamos ver se no próximo jogo a gente acerta", comentou.

null

Leia tudo sobre: Atlético-MGBrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG