Tamanho do texto

Volante Alexandre Carioca, do Águia, não joga mais no Paraense. Clube vai recorrer da decisão

A FPF (Federação Paraense de Futebol) julgou os atletas e membros de comissão técnica que estiveram envolvidos na confusão no duelo entre Águia e Remo, válido pela semifinal do primeiro turno do Campeonato Paraense, e não pegou leve. A entidade puniu o volante Alexandre Carioca (do Águia), que agrediu o rival Aldivan com uma barra de ferro (um tripé de fotografia), com 18 jogos de gancho. Com isso, o jogador está fora do restante do Estadual.

Mesmo com a suspensão, o presidente do Águia de Marabá, Sebastião Ferreira, afirmou que Alexandre Carioca não será afastado nem dispensado pelo clube. "Ele foi punido com uma multa em seu salário e não será punido novamente. A diretoria aguarda o julgamento dos recursos", disse. Veja o momento da agressão :

Outros punidos pela equipe de Marabá foram o goleiro reserva Miro, que terá que cumprir 12 jogos de suspensão, e o preparador físico Roberto Ramalho (10 jogos). O Águia também foi multado em R$ 5 mil, por conta de uma garrafa d’água que teria sido arremessada no campo por um torcedor. André Cavalcante, advogado do Águia, avisou que o clube vai recorrer da decisão.

Pelo Remo, Magnum levou 12 jogos de gancho, enquanto o preparador físico Carlos Rocca foi suspenso por quatro.