Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ataque desencanta, Brasil vence o Equador e avança em primeiro

Adversário nas quartas de final será o Paraguai, no domingo (16h). Alexandre Pato e Neymar dividiram os gols nos 4 a 2

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG a Córdoba |

O ataque titular finalmente desencantou nesta Copa América e a seleção brasileira venceu o Equador por 4 a 2, na noite desta quarta-feira em Córdoba, e se classificou em primeiro do Grupo B para as quartas de final da Copa América – com cinco pontos, como a Venezuela, mas com saldo de gols maior (2 a 1). O rival na próxima fase será o Paraguai, o segundo melhor terceiro colocado, que fez parte da mesma chave brasileira ( houve empate 2 a 2 no confronto direto ) - o jogo será domingo, 16 horas, em La Plata.

Veja como ficaram as quartas de final da Copa América

Alexandre Pato marcou dois gols e Neymar os outros dois, em um jogo emocionante e que a cada gol marcado mudava a posição brasileira na chave e, com isso, o adversário nas quartas de final. Somente a derrota eliminava a seleção da competição de forma antecipada. Os gols tiram um pouco a pressão sobre os garotos do ataque, pressionados por duas atuações ruins contra Venezuela e Paraguai – apenas o reserva Fred e o meia Jadson tinham feito gols.

O resultado evitou o que poderia ser a pior campanha brasileira na Copa América. Uma eliminação na primeira fase deixaria o Brasil em 11° lugar – até agora a pior colocação foi um sexto lugar, em 1993, no Equador.

Esquema
Neymar começou a partida jogando pela direita, como Mano havia treinado. Maicon seria o seu apoio para evitar que o camisa 11 ficasse isolado, mas o técnico equatoriano sabia exatamente disso, pois colocou três jogadores no setor. Com menos de dez minutos, Mano Menezes (de terno e grava) foi a beirada do campo e mandou Neymar voltar para a esquerda.

A marcação equatoriana migrou para a esquerda e uma avenida se abriu para Maicon, a principal novidade na escalação, que teve liberdade para chegar pelo menos três vezes com facilidade à linha de fundo. Depois de um começo de jogo intenso, o Brasil parou de jogar – o 0 a 0 classificava a seleção em terceiro para enfrentar a Venezuela. Seria o motivo do sono?

O Equador, que precisava ganhar, passou a tocar a bola, mas não tinha poder ofensivo. Com jogo morno, e torcida quieta, coube a André Santos acertar um ótimo cruzamento na cabeça de Alexandre Pato, que fazia outra partida horrorosa. 1 a 0 e uma comemoração esquisita: Pato e Neymar se abraçaram de um lado do campo, André Santos correu para cumprimentar Mano e o resto do time se posicionou para a saída de bola, sem vibração.

Neste momento o Brasil estava sendo o segundo, enfrentando Chile em San Juan (1.200 km de Buenos Aires), mas o Equador, e Julio Cesar, acabaram colocando emoção quando Caicedo chutou de longe e o goleiro deixou a bola passar por baixo do corpo. “Frangaço”, criticado até pela mulher de Julio, a atriz Susana Werner, no twitter. Os equatorianos voltaram a cantar “si, si puede” (sim, podemos) e o primeiro tempo terminou com cheiro de tragédia em Córdoba.

Milton Trajano
Com dois gols, o atacante Caicedo, do Equador, deu sustos na seleção brasileira

Segundo tempo e...
Mano Menezes não mudou a equipe, mas recuou Robinho, que jogou mais próximo de Ganso e Pato e Neymar ficaram abertos nas pontas. E foi o camisa 11 que colocou o Brasil na frente novamente, chutando sem defesa para o goleiro. Neste momento, haveria sorteio com a Venezuela para definir o primeiro e o segundo da chave.

Só que com o esquema de quatro jogadores bem adiantados a marcação brasileira acaba sobrecarregada e mesmo um time limitado como o Equador consegue criar boas jogados. Pois Caicedo chutou de novo e fez o gol (desta vez sem falha). O resultado transformava novamente o Brasil em terceiro para pegar a Venezuela.

Mas o Brasil não quer facilidade nas quartas de final e Pato, dois minutos depois, aos 15, fez o gol em um rebote depois de chute de Neymar. O camisa 11 ainda marcou o quarto, aproveitando cruzamento de Maicon, que fez uma boa partida e deve ser mantido como titular para o restante da competição.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 4 X 2 EQUADOR

Local: Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba (Argentina)
Data: 13 de julho de 2011, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Roberto Silvera (Uruguai)
Assistentes: Miguel Nievas (Uruguai) e Hernán Maidana (Argentina)
Cartões amarelos: Noboa (Equador)

Gol:
BRASIL: Pato, aos 28 minutos do primeiro tempo; Neymar, aos 4, e aos 27 e Pato, aos 16 minutos do segundo tempo
EQUADOR: Felipe Caicedo, aos 37 minutos do primeiro tempo; Felipe Caicedo, aos 14 minutos do segundo tempo

BRASIL: Júlio César; Maicon, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires e Paulo Henrique Ganso (Elias); Robinho, Alexandre Pato (Fred) e Neymar (Lucas)
Técnico: Mano Menezes

EQUADOR: Elizaga; Reasco (Achilier), Erazo, Norberto Araujo e Ayoví; Minda, Noboa (Montaño), Arroyo e Edison Méndez (Mina); Christian Benítez e Felipe Caicedo
Técnico: Reinaldo Rueda

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG