Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Atacar é a receita gremista para frear Botafogo

Até do Grêmio tricolor prega atuação ofensiva, porém equipe gaúcha teme quatro atacantes rivais

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237854397182&_c_=MiGComponente_C

Embora seja o quinto melhor do Brasileirão, com 54 gols marcados em 37 jogos, o ataque é o setor do Botafogo que mais preocupa o Grêmio para a partida de domingo, às 17h, no Olímpico. A receita para minimizar os perigos oferecidos por Loco Abreu, Herrera, Jobson e Edno, que juntos somam 29 bolas na rede no campeonato, obedece a uma lógica aparentemente contraditória: atacar.

AE
Jonas é a principal opção gremista para ofuscar ataque botafoguense no domingo

Quem melhor resumiu a questão foi o zagueiro Rafael Marques. "Os atacantes deles são rápidos e inteligentes, portanto, não há chance para vacilo. Não podemos dar espaços, mas o mais importante é mantermos a nossa postura de propor o jogo e ir para cima", disse o zagueiro.

Esta última parte da declaração do defensor é principal aposta tricolor para não ser surpreendido na partida que definirá o quarto colocado do campeonato nacional e postulante à Libertadores. Afinal, o lateral-esquerdo Lúcio, que atua como meia com Renato Gaúcho, lembrou: "Quanto mais atacarmos, menos seremos agredidos".

Foi desta maneira que o Grêmio alcançou o posto de ataque mais positivo do torneio, com 65 gols. Mesmo assim, o treinador admitiu que tomará  cuidados defensivos. São eles: marcação firme, evitar faltas perto da área e ter atenção aos cruzamentos para as cabeçadas de Loco Abreu e do zagueiro Antônio Carlos. O meia Lúcio Flávio, responsável pela armação das jogadas, será vigiado de perto pelos volantes Adilson e Fábio Rochemback.

Leia tudo sobre: botafogocampeonato brasileirofutebolgrêmio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG