Tamanho do texto

Jogador está com uma tendinite no tornozelo esquerdo e não poderá atuar contra time paulista

Tendinite no tornozelo esquerdo incomoda Thiago Ribeiro
Vipcomm
Tendinite no tornozelo esquerdo incomoda Thiago Ribeiro
O Cruzeiro terá um problema a mais para buscar sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro. O atacante Thiago Ribeiro não treinou na manhã dessa terça-feira e, na parte da tarde, o departamento médico do clube confirmou que o jogador está vetado para o jogo contra o Santos por conta de uma tendinite no tornozelo esquerdo.

Siga o iG Cruzeiro no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

O médico do Cruzeiro, Sérgio Freire Júnior, explicou a lesão do atleta. ”O Thiago Ribeiro se queixou de uma dor na região do tornozelo esquerdo, um processo inflamatório no tendão e precisou ser retirado e poupado de algumas atividades. Como isso vem persistindo, achamos melhor retirar para tratar. Para tratar de uma tendinite precisa de repouso. Fica fora da próxima partida para que tenha um tempo adequado para tratar e recuperar de forma efetiva”, afirmou Sérgio Freire Júnior. A tendência é que o técnico Cuca escale Anselmo Ramon para seu lugar.

Entre para a Torcida Virtual do Cruzeiro e convide seus amigos

O membro do departamento médico cruzeirense explicou ainda o veto do volante Fabrício da última partida contra o Fluminense, que deixou o volante irritado . “Fabricio apresentou, na sexta-feira, no treino de véspera da viagem, uma dor na região posterior nas duas coxas. Ao repetir essa queixa, ele nos deixou preocupados e optamos por fazer uma ressonância magnética. Como era uma situação muito próxima da viagem, optamos por retirá-lo da partida. Havia a queixa do atleta e podia agravar a lesão durante a partida”, explicou Sérgio Freire Júnior.

Além da queixa de dor do atleta, Sérgio Freire Júnior explicou que o resultado do exame tardio dificultaria a viagem do atleta. “Diante do exame, que passamos o resultado que não havia lesão, ele mostrou interesse de estar na partida. Mas ele teria que viajar, tem o transporte. Isso tornaria muito difícil a sua presença no jogo”, concluiu o médico.