Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Atacante colombiano do Racing acusa os argentinos de racistas

Teófilo Gutiérrez revelou ofensa não apenas de adversário: "É costume me chamarem de negro de merda"

Gazeta |

A partida de domingo passado entre Argentinos Juniors e Racing, válida pela 11ª rodada do Campeonato Argentino, acabou com uma polêmica recorrente. O atacante colombiano Teófilo Gutiérrez, jogador do time de Avallaneda, acusou o zagueiro do clube rival, Mauro Bogado, de racista e afirmou que vem sofrendo ofensas regularmente no país.

O início do entrevero ocorreu após uma falta dura do atacante colombiano no zagueiro argentino. Gutiérrez recusou a pedir desculpas e causou a ira do defensor. De acordo com 'Téo', o adversário chamou-o de "negro mau caráter".

Após a partida, o colombiano - que virou centro das atenções também por ter tido o cartão amarelo, obtido no lance, cancelado pela federação - colocou a boca no trombone e disse que vem sendo discriminado com frequência na Terra do Tango.

"Cospem em mim, me insultam e eu não digo nada. Sei que estou em terra estrangeira. No futebol argentino me fazem sentir que sou um estrangeiro, mas tenho orgulhoso de ser negro", afirmou a uma rádio local.

No entanto, em contato com uma rádio (RCN) colombiana, o jogador foi mais longe. "Eles (argentinos) são muito racistas. É costume me chamarem de negro de merda", desabafou, acrescentando que está com medo de uma maior perseguição.

Brasileiros negros também foram ofendidos
O problema de Gutiérrez já foi vivido por brasileiros ao enfrentarem argentinos. Em 2005, o zagueiro Leandro Desábato, hoje no Estudiantes, campeão da Libertadores em 2009, chegou a ser preso após ofender o atacante Grafite, em uma partida do São Paulo contra o Quilmes, no Morumbi.

O lateral direito Baiano, ex-Palmeiras e Santos, e o zagueiro Luiz Alberto, ex-Santos e Fluminense, também reclamaram de ataques racistas quando jogavam no Boca Juniors. Ambos, inclusive, admitem terem sido discriminados pelos próprios companheiros de equipe.

Leia tudo sobre: racingfutebol mundialargentinaracismogutierrez

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG