Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Astro na Finlândia, brasileiro quer sugestões para comemorar gols

Marcello Matrone ganhou fama na internet pelas celebrações inusitadas. Ele chega a pedir autorização aos árbitros antes dos jogos

Paulo Tescarolo, iG São Paulo |

Marcar gols não basta para o atacante brasileiro Marcello Matrone, destaque do HIK, da terceira divisão da Finlândia. Ele gosta de transformar o momento num show. Criativo, o centroavante usa perucas, chapéus e outros acessórios para festejar, geralmente ao lado de mais dois brasileiros. “Viramos patrimônio da cidade”, diz ele, que mora em Hanko desde o ano passado.

“Vim pra Europa muito cedo e passei por vários clubes. Joguei na Bélgica, na Alemanha e agora na Finlândia”, conta Matrone, que divide os gols e as comemorações com Alyson e Bruno Gomes. “Quando cheguei, a situação era difícil. Fomos contratados com o time em penúltimo e terminamos o campeonato em terceiro”, conta o autor de 25 gols em 11 jogos naquela competição.

A boa média de gols, porém, seria mera estatística sem as famosas comemorações teatrais. “Viramos notícia mundial. O trio brasileiro fez o HIK um dos times mais famosos da Finlândia pelas comemorações e pelos bons resultados”, diz o goleador brasileiro, que mais recentemente vestiu-se de Amy Whinehouse para homenagear a cantora morta em 23 de julho.

Para evitar problemas, Matrone chega a pedir autorização antes do início do jogo. “Eu converso com os árbitros e falo que só vou precisar de 20 segundos. Já aconteceu de não me deixarem comemorar, mas aí eu faço uma coisa simples, tipo uma dancinha, uma sambada...”.

Criatividade não falta ao artilheiro, mas ele está disposto a fazer com que as comemorações tornem-se interativas. “Se alguém quiser dar sugestões de comemorações eu aceito. Todas serão bem-vindas”, afirma Matrone, que usa o Facebook e o Twitter para manter contato com os torcedores brasileiros. E, caso algum clube brasileiro queira contratá-lo, ele está mais do que disposto a ouvir propostas: "Estou há muito tempo na Europa, com certeza quero voltar". Se mantiver a média de gols e a alegria em campo, será muito bem recebido.

Leia tudo sobre: marcello matronefinlândiagolamy winehousecomemoração

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG