Não trabalho para ser ídolo - Futebol - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Assunção esbanja simplicidade: Não trabalho para ser ídolo

Volante fez o gol da vitória palmeirense sobre o Goiás na noite desta quarta-feira

Gazeta Esportiva |

Decisivo em todas as fases da Copa Sul-Americana, Marcos Assunção já ganhou a admiração dos palmeirenses com seus chutes venenosos e os gols nos momentos mais importantes. Mas o jogador, de 34 anos, já não carrega a obsessão por conquistas individuais. Sua principal meta no fim da temporada 2010 é comemorar títulos.

"Eu me considero importante para o time, acho que esse espírito deve partir de todo atleta. Mas não trabalho para ser ídolo ou o melhor, quero ser importante e ajudar", afirma o meio-campista, herói da vitória desta quarta-feira contra o Goiás, pela Copa Sul-Americana.

Além do talento natural, Marcos Assunção é produto da determinação nos treinos. Na Academia de Futebol, o jogador realiza todas as atividades programadas pela comissão técnica sem reclamar. Ainda por cima, prolonga seu trabalho nos treinos de faltas.

Em um futebol em que o equilíbrio virou a tônica, a ideia de Marcos Assunção é ser ainda mais decisivo com a camisa do Palmeiras. Na Copa Sul-americana, o volante é o artilheiro do clube, com quatro gols, inclusive à frente de estrelas do Verdão como o meia Valdívia e o atacante Kleber.

"Quero ser ainda mais importante lá na frente. Quero conquistar títulos, essa é a minha prioridade", avisa o atleta, dono de grande popularidade no Palestra Itália.

Para a temporada 2011, Marcos Assunção está garantido no Palmeiras porque seu contrário é válido até o mês de julho. No entanto, o atleta já recebeu uma oferta para prolongar o vínculo com o clube.

Leia tudo sobre: copa sul-americanafutebolpalmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG