Tamanho do texto

Time alviverde jogou mal, mas contou com sua tradicional jogada para vencer pela contagem mínima

Futura Press
Marcos Assunção vai para a galera: volante marcou dois
Depois de ficar fora nas três primeiras rodadas do Paulistão , o técnico Luiz Felipe Scolari voltou ao comando do Palmeiras na noite desta quarta-feira. Da beira do gramado, o técnico viu um de seus jogadores favoritos, o capitão Marcos Assunção , marcar no início e no fim para dar a vitória por 2 a0 sobre o Mogi Mirim, no estádio do Pacaembu. Os primeiros gols do volante no campeonato salvaram o retorno de Felipão, mas não impediram o técnico de ouvir reclamações dos torcedores em momentos de pressão da equipe alvirrubra, especialmente no segundo tempo.

Veja a classificação atualizada do Campeonato Paulista

Ao lado de Valdivia , Assunção foi um dos poucos destaques da fraca partida palmeirense. Em uma noite na qual o zagueiro Leandro Amaro quase colocou tudo a perder, o camisa 20 estufou as redes do Mogi Mirim com seus famosos gols de falta e deu uma noite de sono tranquila para o treinador palmeirense. Com o segundo triunfo no Estadual, o Palmeiras vai a oito pontos, mantendo distância de quatro para o rival Corinthians, que lidera a competição. O Mogi estaciona nos seis, mas continua dentro do G8.

MORAL: Scolari exalta Assunção, mas diz que Mogi foi melhor que o Palmeiras

O atacante Fernandão, que ganhou a vaga do contestado Ricardo Bueno durante a semana, foi o responsável por cavar a falta perto da meia-lua que deu origem ao primeiro gol de Assunção, marcado logo no início da partida. Depois, porém, ficou isolado e pouco conseguiu produzir - como a maioria dos palmeirenses. Quando a torcida já começava a levantar para ir embora, com um magro 1 a 0 no placar, o volante tratou dedar mais um bonito chute (essa da lateral) e colocar no canto do goleiro Anderson. Terminou a partida aplaudido pelos 3.906 torcedores que compareceram ao Pacaembu.

POLÊMICA: Felipão volta a criticar a arbitragem e diz não entender critérios

Na próxima rodada, o Palmeiras viaja a Presidente Prudente para enfrentar o Santos . O clássico está marcado para o domingo, às 17h (horário de Brasília). O Mogi Mirim joga um dia antes, também fora de casa. Às 19h30 do sábado, a equipe alvirrubra duela com o Comercial, em Ribeirão Preto. Ambas as partidas são válidas pela 5ª rodada do Campeonato Paulista .

O jogo
A partida começou com uma cena comum para o torcedor palmeirense: gol de falta de Marcos Assunção. Fernandão foi derrubado perto da meia-lua e o camisa 20 bateu com a classe de sempre, sem chances para o goleiro. O Mogi assustou aos 9min, com o artilheiro Hernane , mas Deola salvou bem. A partir daí, o Palmeiras dominou, com Valdivia comandando as ações no meio. O chileno achou Luan livre pela esquerda aos 16min, mas o atacante bateu para fora. Logo depois, o camisa 11 deu bom toque para Patrik , que chegou enchendo o pé de fora da área, sem sucesso.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A equipe do interior só conseguia chegar à base de chutes de fora da área. Aos 31min, o lateral esquerdo João Paulo mandou rasante, rente à trave palmeirense. O time alviverde respondeu com Luan, que invadiu a área e ia driblando o goleiro do Mogi quando teve a bola roubada de seus pés. Nova boa chegada palmeirense aos 40min, quando Patrik cruzou da direita e Valdivia desviou. A torcida chegou até a gritar gol, mas a bola saiu por pouco. Sem muitas emoções, a primeira etapa ficou mesmo no 1 a 0.

Os times voltaram sem alterações para o segundo tempo, mas o Mogi Mirim entrou com postura diferente, pressionando o Palmeiras na bola aérea. Valdivia tentou colocar o time nos eixos e mandou um chutaço de fora da área, para boa defesa do goleiro. A equipe alviverde acabou se ajeitando e encontrando espaços para chegadas perigosas de Patrik e Luan, mas as duas finalizações saíram por muito pouco. O jogo, no entanto, caiu no marasmo, com um perde e ganha interminável no meio-campo. Para mudar, Luiz Felipe Scolari sacou Patrik e Luan e mandou a campo João Vítor e Daniel Carvalho .

NOVO PARCEIRO: Por ora, Kia Motors descarta ser nova Parmalat no Palmeiras

E os reservas entraram com muita vontade: aos 30min, o volante deu ótimo passe de primeira para Valdivia, que puxou o contra-ataque e rolou para Daniel Carvalho chegar batendo. O meia, porém, pegou mal na bola e isolou. A partir daí, o Mogi Mirim tomou as rédeas e partiu para cima atrás do empate. Cada bola cruzada na área era um desespero para o torcedor palmeirense, que via o zagueiro Leandro Amaro , em péssima jornada, se complicar. Das arquibancadas vinham críticas cada vez mais ferozes pela postura do time alviverde. Quem poderia salvar o treinador? Ele, sempre ele. Marcos Assunção cobrou falta perfeita mais uma vez e colocou 2 a 0 no placar, tranquilizando a todos no Pacaembu.

FICHA TÉCNICA - Palmeiras 2 x 0 Mogi Mirim
Campeonato Paulista - 4ª rodada
Local : Estádio do Pacaembu, em São Paulo-SP
Data : 1° de fevereiro de 2012, quarta-feira
Horário : 22h (horário de Brasília)
Público : 3.906 torcedores
Renda : R$ 123.256,00
Árbitro : Antônio Rogério Batista do Prado
Assistentes : Anderson José de Moraes Coelho e Ricardo Pavanelli Lanutto
Cartões amarelos : Leandro Amaro (PAL); Baraka (MOG)

GOLS:
PALMEIRAS: Marcos Assunção, aos 2min do primeiro tempo e aos 42 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS : Deola; Cicinho, Henrique, Leandro Amaro e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik (João Vítor) e Valdivia (Tinga); Luan (Daniel Carvalho) e Fernandão Técnico : Luiz Felipe Scolari

MOGI MIRIM : Anderson; Edson Ratinho, Tiago Alves, Lucas Fonseca e João Paulo; Baraka, Val, Renê Júnior e Fernandinho (Marcelo); Hernane (Leandro) e Jefferson Maranhão (Roni) Técnico : Guto Ferreira

Ajude a aumentar a torcida virtual do Palmeiras