Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Associação de Árbitros diz que Botafogo faz 'choro repetitivo'

Entidade respondeu as críticas da diretoria do time carioca pela arbitragem da partida contra o Avaí

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Na última sexta-feira, o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, convocou a imprensa para, entre outras coisas, lamentar a atuação da arbitragem brasileira e pedir a saída do chefe da comissão de arbitragem, Sérgio Corrêa. Os dirigentes do clube carioca ficaram revoltados com o pênalti marcado para o Avaí na última quarta-feira, pela segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil. O Botafogo acabou desclassificado com o empate por 1 a 1.

Siga o iG Botafogo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

AE
Jogadores do Botafogo foram eliminados da Copa do Brasil e partiram para a briga contra o Avaí
Nesta segunda-feira, a Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), respondeu as críticas do clube. Em tom irônico, a carta defende o desempenho do árbitro Ricardo Marques Ribeiro, alega que o Botafogo está transferindo a “incompetência de seus jogadores e treinador em derrotar a equipe de Florianópolis” e chama as reclamações sobre o nível dos árbitros de 'choro repetitivo'.

Outro ponto ironizado pela carta foi a briga generalizada após o jogo. A Anaf acusa os jogadores botafoguenses de terem iniciado a confusão. "Perder faz parte do esporte e, por isso é preciso saber lidar com a derrota e com a vitória. Partir para briga e divulgar nota oficial esquecendo dos problemas internos é no mínimo incoerente", diz o texto. No último domingo, o meia Marquinhos, do Avaí, admitiu que provocou o atacante Loco Abreu, do Botafogo.

No final do texto, a Anaf convida o Botafogo a acompanhar os testes feitos pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), e diz que o clube carioca tem um estádio "emprestado", salários atrasados e inexistência de CT adequado, afirmando que todos esses pontos são 'divulgados pela mídia'.

Confira a nota na íntegra:
Infelizmente as mesmas desculpas voltam à tona após um fracasso em campo. O Botafogo, eliminado do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil, disfere sua raiva na Comissão de Arbitragem ao invés de procurar solucionar seus problemas. A incompetência dentro e fora dos gramados supera os erros que por ventura aconteçam. Transferir responsabilidades e acusar a pessoa de Sérgio Corrêa é no mínimo falta de inteligência.

Quando o clube carioca cita um pênalti "inexistente" e um escanteio "não marcado" esquece de citar que o Avaí reclama de um pênalti minutos antes. Também não cita a incompetência de seus jogadores e treinador em derrotar a equipe de Florianópolis. Nos blogs alvinegros a torcida reclama da postura covarde do Botafogo após o atacante Loco Abreu fazer 1 a 0. Será que a diretoria fará uma nota oficial contra seus jogadores e treinador?

Prefere criticar os blogueiros? O que irá falar sobre os torcedores ameaçando os atletas no aeroporto? É tudo culpa da arbitragem?

Nas rádios presentes no estádio da Ressacada houve, em todas elas, jornalistas concordando com a marcação de Ricardo Marques. Dentre os comentários, a grande maioria com justificativas plausíveis. O bom posicionamento e a convicção ao anotar a marca do pênalti demonstram a convicção que algumas câmeras, aliado a paixão, não conseguem captar. Na Copa de 98 aconteceu igual. Ninguém viu a falta dentro da área de Júnior Baiano sobre o atacante norueguês. Somente uma imagem amadora provou que o juiz estava certo. Até então ele fora crucificado pelos brasileiros, como hoje é crucificado o senhor Ricardo Marques.

Acusar os mesmos de sempre é fácil, pois transfere a responsabilidade. O alvo deixou de ser o árbitro e seus assistentes e passou a ser o presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Corrêa. Questionar se uma pessoa que atua na arbitragem desde 1981, em todas as funções dentro e fora de campo, e tem reconhecido prestígio nacional e internacional é também fechar os olhos para a atitude ridícula ao final da partida. Perder faz parte do esporte e, por isso é preciso saber lidar com a derrota e com a vitória. Partir para briga e divulgar nota oficial esquecendo dos problemas internos é no mínimo incoerente.

A ANAF gostaria de convidar os dirigentes botafoguenses para acompanhar os testes da CBF, as palestras, as reuniões que procuram discutir os erros, as pré-temporadas, entre tantas outras atividades visando qualificar a arbitragem. Assim os mesmos pensariam duas vezes em perguntar quais as mudanças na categoria nos últimos anos. Se estes senhores estão tão preocupados com o futuro dos árbitros, por que não defenderam a profissionalização? O projeto está no Congresso Nacional sob o número 6.467/2009. Será que preferem novamente acusar os mesmos? É mais fácil jogar a culpa nos outros e, necessariamente, buscar o lado mais fraco, a arbitragem. A chegada no aeroporto do Rio de Janeiro é um sinal de que existe algo a ser modificado realmente!

Enquanto jogadores, treinadores, dirigentes e alguns supostos "craques" ganharem milhões para jogar bola e perdem gols incríveis, fazem faltas bisonhas, deixam os clubes com dívidas gigantescas e colocam a razão do fracasso em outra pessoa, sequer profissional, o futebol brasileiro será lembrado como celeiro de craques, administrações péssimas e falidas. Seremos apenas uma chocadeira, onde os bons aparecem e vão embora para outros mercados.

Por fim, caso o Botafogo acredite ser necessário modificar o comando da arbitragem nacional, por que não sugere nomes, formas e modelos de administração baseado no seu dia-a-dia ou prefere acusar e esquecer os milhões de dívidas, estádio "emprestado", salários atrasados, inexistência de CT adequado, entre outros problemas divulgados pela mídia? É bom cada um olhar para si antes de transferir responsabilidades.

A ANAF chama a atenção de todos os árbitros e assistentes para estes clubes que, além de não acompanhar o trabalho da CBF, o sacrifício individual de cada um dos senhores, nada fazem pelo setor, a não ser emitir notas oficiais pueris, com o objetivo de desviar os seus próprios problemas! Vamos acompanhar e divulgar cada um que assim agir!

Não faremos o mesmo, ou seja, sugerir que se mude a direção do Botafogo nas eleições que se realizarão em breve e nem lembrar de equívocos anteriores de seus jogadores, treinadores etc em edições da mesma Copa do Brasil, pois sabemos que nunca conseguiremos a perfeição divina que tanto exigem dos nossos falíveis árbitros. É mais fácil crucificar uma pessoa! Ninguém aguenta este choro repetitivo!

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG