Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Artur Neto reclama das categorias de base: "Cadê os meias?"

Treinador diz que esquema com três zagueiros, utilizado por muitos técnicos de base no Brasil, tem minado revelações ofensivas

Gazeta Esportiva |

O técnico Artur Neto, do Goiás, iniciou 2011 com uma política clara de dar prioridade aos jogadores revelados nas categorias de base do clube. Até aqui, pelo menos cinco jogadores formados no esmeraldino têm sido escalados regularmente como titulares. Porém, o comandante acredita que o esquema com três zagueiros, utilizado por muitos treinadores da base no Brasil, tem minado a revelação de mais jogadores ofensivos, principalmente os meio-campistas.

"Criou-se uma cultura de três zagueiros em que os laterais, quase que desapareceram, tem que ser ala, porque tem que atacar, em compensação você forma zagueiro, forma volante, porque tem que jogar com três zagueiros, dois volantes, e cadê os meias?", questionou Artur.

Citando jogadores que foram revelados recentemente pelo Goiás, o técnico constatou que nenhum deles ajuda o time no setor de criação, que se tornou a principal deficiência em grande parte das equipes brasileiras.

"A gente faz o Toloi, faz o Valmir, faz o Ernando, faz o Amaral, manda fazer um meia aí, um atacante, e tem dificuldade. Essas coisas não são só aqui, no geral está acontecendo. Isso aí tem que ser revisto", alertou.

Para corrigir este defeito, Artur Neto, e pediu uma mudança tática imediata. "Tem que incentivar a jogar na frente, a ser meia, a driblar, a criar, porque isso que valoriza também. Existe um mercado no futebol, e no mercado o meia tem um valor x, o atacante mais alto, e os zagueiros, normalmente um valor inferior", filosofou.

Leia tudo sobre: artur netogoiáscampeonato goiano 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG