Atacante foi criticado por falta de gols. “Sei que sou o centroavante e preciso marcar os gols”, disse

Reuters
Alexandre Pato comemora o primeiro gol do Brasil
Considerado pela organização da Copa América (votos pela internet) o melhor em campo na vitória sobre o Equador, o atacante Alexandre Pato afirmou que a competição sul-americana é sua Copa do Mundo – ele não esteve no time de Dunga que disputou o Mundial de 2010, na África do Sul. Pressionado por ser centroavante e não ter feito gol na competição, ele marcou logo dois contra o Equador nos 4 a 2 (os outros foram de Neymar) e sentiu-se aliviado.

“Trato essa Copa América como uma Copa do Mundo, é muito importante para mim. Eu sou centroavante e preciso do gol para ajudar a seleção, sei disso. Mas também sei que posso ajudar deixando um companheiro na cara do gol, isso já me deixaria feliz”, disse o jogador do Milan . Agora, Pato tem 15 jogos pelo Brasil e sete gols marcados.

Depois que Fred marcou contra o Paraguai, na segunda rodada do Grupo B, e evitou a derrota do Brasil questionou-se se o garoto de 21 anos deveria deixar o time para a entrada do centroavante mais experiente – quase 27 anos. Mano insistiu em Pato, jogador que considera ideal para a posição e contra o Equador deu certo.

“Temos que dar confiança aos atletas e uma sequência boa, com gols, fará isso com o Pato e com outros jogadores também”, disse o treinador.

O mais tímido do grupo, apesar da fama de celebridade, Alexandre Pato acha que agora começa uma nova competição, com o Brasil mais forte no mata-mata. O adversário nas quartas de final será o Paraguai, jogo no domingo (16h), em La Plata (a 60 km de Buenos Aires).

“Temos que analisar o vídeo da primeira partida (contra o Paraguai) e ver os erros para não repeti-los. Estaremos preparados”, disse Pato.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.