Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Artilharia da Sul-Americana pode afastar Rafael Moura da sombra da MSI

Atacante do Goiás precisa de um gol nas finais para se isolar como goleador. Ainda jogador da ex-parceira corintiana, jogador sofre para conseguir bons contratos

Marcel Rizzo, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859769273&_c_=MiGComponente_C


Rafael Moura voltou a ter uma noite feliz no Pacaembu depois de passagem frustrada pelo Corinthians em 2006. A vitória contra o Palmeiras, 2 a 1, e a confirmação da vaga do Goiás na decisão da Copa Sul-Americana deixaram o jogador com boas chances de ser o artilheiro isolado da competição. Por enquanto ele divide o topo com Rodrigo Mora, do Defensor do Uruguai, com seis gols. Mas como tem mais dois jogos pela frente, contra LDU-QUE ou Independiente-ARG, pode ficar na frente do rival.

É uma marca pessoal importante. Hoje (quarta-feira) o Marcos Assunção ficou fora com o Palmeiras, ele tinha quatro gols e poderia chegar.  Mas vou pensar no grupo, sempre. O Rafael Moura não é esse mandão, esse individualista que falam por aí, desabafou.

O cutucão são em pessoas, segundo ele, que questionaram uma discussão que teve em campo com Douglas, na derrota para o Santos , 4 a 1, no final de semana, que rebaixou o Goiás para a Série B do Campeonato Brasileiro.  Eu e o Douglas estamos na final da Copa Sul-Americana agora para ajudar o Goiás. Se eu brigo, falo em campo é para o melhor do time, sempre.

Futura Press
Rafael Moura se livra da marcação de Maurício Ramos na semifinal da Sul-Americana

Revelado no Atlético-MG, destaque do Paysandu em 2005 e comprado pela MSI (Media Sports Investiment), polêmico parceiro corintiano no meio da década, Rafael Moura perambulou depois por Fluminense, Lorient, da França, e Atlético-PR, quando voltou a marcar gols e acabou no Goiás. A boa campanha individual em 2010, apesar do rebaixamento, podem garantir um contrato em time do eixo Rio-SP em 2011. Se fala no jogador de 27 anos até no Palmeiras.

Não sei de nada. Deixa eu pensar na final da Sul-Americana, agora. Ouvimos muitas besteiras, mas besteiras verdadeiras. Porque nosso time foi rebaixado, um elenco que tem qualidade e não poderia cair de divisão no Brasileiro, disse Rafael Moura.

Rafael está emprestado ao Goiás até dezembro. Ainda pertence à MSI, na verdade aos investidores que colocaram dinheiro no clube. Oficialmente tem contrato com um time suíço chamado Locarno, que é mantido pelo empresário israelense Pini Zahavi, que segundo investigação do Ministério Público tinha ligação com a MSI.  Problema para qualquer negociação com time grande, já que hoje em dia negociar com a MSI, empresa investigada pela Justiça por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, não é algo bem visto. O jogador evita o assunto.

Leia tudo sobre: copa sul-americanafutebolgoiás

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG