Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Arsenal vence Aston Villa e joga pressão para United e Chelsea

Com os três pontos, a equipe assumiu a liderança provisória do Inglês e jogou pressão para os antigos líderes, Chelsea e Manchester United, que precisam vencer para voltar à ponta

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237859965207&_c_=MiGComponente_C

O Arsenal jogou bem e conquistou um grande resultado jogando fora de casa. A equipe bateu o Aston Villa por 4 a 2, gols de Arshavin, Nasri, Chamakh e Wilshere para os Gunners, e de Clark (duas vezes) para o time da casa. Com os três pontos, a equipe assumiu a liderança provisória do Inglês e jogou pressão para os antigos líderes, Chelsea e Manchester United, que precisam vencer para voltar à ponta.

Os Gunners foram melhor durante toda a partida, mas demorou a abrir o placar no primeiro tempo. Os meias da equipe de Arsene Wenger supriram a ausência de Cesc Fabregas e criaram várias jogadas, com muita qualidade.

Com a vitória, o Arsenal chegou a 29 pontos, um a mais que United e Chelsea, que ainda jogam na rodada e podem retomar a liderança da competição em caso de resultados positivos.


O jogo
Mesmo jogando fora de casa, o Arsenal começou indo forte para o ataque. O time do técnico Arsene Wenger utilizava da velocidade de seus jogadores para chegar pelas laterais. A primeira chance mais clara veio aos cinco minutos. Chamakh tabelou na frente da párea e bateu com perigo, mas a bola foi pela linha de fundo.

Aos treze minutos, o Arsenal ganhou uma bola pelo alto no meio do campo, a bola passou pela cabeça de Chamakh e sobrou nos pés de Rosicky, que bateu sem muita força e perdeu boa oportunidade.

Com uma equipe mais forte e com seus meias de criação ativos, o Arsenal passou a criar muitas oportunidades e finalizar bastante, mas sem sucesso.

O Aston Villa ficava acuado, apenas assistindo ao futebol demonstrado pelo Arsenal, que tentava vencer a retranca da equipe da casa com cruzamentos e passes rápidos e envolventes.

Depois de o Villa ter crescido um pouco no jogo, o Arsenal conseguiu abrir o placar aos 38 minutos. Arshavin levou pela esquerda, tirou a zaga da jogada e bateu cruzado. Friedel bateu na bola, mas não conseguiu impedir o gol dos Gunners.

Após alguns minutos de pressão, o placar foi ampliado ainda no primeiro tempo, aos 44. Arshavin cobrou escanteio aberto e Nasri pegou de primeira, marcando um lindo gol e deixando o placar condizente com o que foi a partida no primeiro tempo.

Atrás no placar, o Villa foi para cima no segundo tempo. Logo aos seis minutos, o time da casa conseguiu diminuir e voltar ao jogo. Clark aproveitou sobra da entrada da área para soltar a bomba, marcando um golaço: 2 a 1.

A alegria do time de Birmingham, porém, não durou muito tempo. Aos dez minutos, Rosicky recebeu, girou na zaga e enfiou a bola para Chamakh, que deu um toque leve com o bico do pé direito, por baixo do goleiro, para ampliar a vantagem do Arsenal.

Aos 25 minutos, o Villa voltou a encostar no placar. Depois de cobrança de escanteio, Clark cabeceou no travessão e a bola bateu dentro do gol, mesmo com o esforço da zaga do Arsenal em afastar, voltando a jogar pressão para cima dos visitantes, que sofreram um pouco de pressão antes de voltar a dominar e acalmar o jogo.

Perdendo o jogo, o Villa tentou pressionar o Arsenal, mas não conseguiu passar disto, já que o gol não saiu e os Gunners saíram com a vitória.

Já nos acréscimos, o Arsenal ainda ampliou o resultado. Em uma grande jogada da equipe de Londres, Denílson chutou, a bola bateu na zaga e sobrou para Chamakh, que botou na cabeça de Wilshere, que não teve trabalhos para fazer o quarto.

Leia tudo sobre: futebol internacionalinglaterrainglês 2010

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG