Tamanho do texto

Apesar do suado triunfo na Arena da Baixada, equipe paranaense segue na zona de rebaixamento

null

O Atlético-PR pareceu ter tomado um choque nos vestiários da partida contra o Atlético-GO . Após primeiro tempo apático e completamente dominado pelo adversário, o time da casa voltou para o segundo tempo e, em 11 minutos, virou e venceu a partida, ganhando fôlego na briga contra o rebaixamento.

O grande nome da reação foi o atacante Nieto, que marcou os dois gols dos paranaenses no triunfo que explodiu a torcida presente na Arena da Baixada. Antes, na primeira etapa, Anselmo havia colocado os goianos à frente.

> Veja como está a classificação atualizada do Brasileirão após 33 rodadas

Com o resultado, os comandados de Antônio Lopes chegaram aos 34 pontos conquistados, mesmo número do Cruzeiro, mas ficam atrás por terem uma vitória a menos (9 a 8). Já os goianos ficam com 42, na 12 posição.

Na próxima rodada, o time da Região Sul do país terão pela frente o líder Corinthians, no Pacaembu, enquanto os únicos representantes do Centro-Oeste no torneio recebem o Bahia no Serra Dourada.

Nieto fez doos gols e comandou a virada do Atlético-PR em casa
AE
Nieto fez doos gols e comandou a virada do Atlético-PR em casa

O jogo
A partida começou com o Atlético dominando as ações, controlando a posse de bola e sem dar chances para o adversário chegar sequer perto de seu gol. Mas, para tristeza dos pouco mais de sete mil torcedores presentes, o time que protagonizava essas ações era o rival de Goiás.

Em dois minutos, duas grandes chances. Aos 13, Felipe cruzou e Marino, livre, cabeceou com perigo. No lance seguinte, Thiago Feltri desceu pela esquerda e cruzou fechado. Wagner Diniz tentou cortar, mas acabou mandando para trás e acertou a trave de Renan Rocha.

Guerrón briga pela bola com Rafael Cruz
AE
Guerrón briga pela bola com Rafael Cruz
Em usa única chance nos 45 minutos iniciais, o Furacão viu Marcinho dominar na área e bater forte, carimbando o travessão. Mas, na resposta, os donos da casa acabaram sendo punidos. Thiago Feltri apareceu livre na esquerda mais uma vez e levantou na cabeça de Anselmo. Renan Rocha ainda espalmou o cabeceio, mas a bola ultrapassou a linha de mansinho.

Ainda antes do fim, o mesmo Anselmo quase ampliou a vantagem. Ele recebeu na ponta direita, cortou para o meio e bateu, mas Renan Rocha fez boa defesa, garantindo o prejuízo pequeno para a etapa final. E no segundo tempo, a história mudou totalmente.

Com dois minutos, Guerrón cruzou bola na cabeça de Nieto, que ganhou da zaga e mandou no cantinho de Márcio. Animado pelo tento e mostrando uma vibração muito acima daquela apresentada anteriormente, o time da casa logo virou o placar. Aos 11, filme repetido, mas dessa vez foi Wagner Diniz quem mandou na medida para o centroavante escorar.

Após os ânimos baixarem, o confronto ganhou ares de tensão para os anfitriões. Bida silenciou o estádio ao carimbar a trave de Renan Rocha com um belo chute de fora da área, aos 24 minutos. Antônio Lopes foi recuando o seu time, mas seguia ameaçando nos contra-ataques.

No melhor deles, Marcelo Oliveira recebeu na área e perdeu boa chance. Na força da torcida e na dedicação de atletas como o volante Deivid, que passou quase a etapa final inteira com o joelho machucado, porém, os anfitriões saíram com a vitória.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 2 x 1 ATLÉTICO-GO

Estádio : Arena da Baixada, em Curitiba (PR).
Data : 06 de novembro de 2011, domingo
Horário : 19 horas (de Brasília)
Árbitro : Salvio Spinola Fagundes Filho.
Assistentes : Erich Bandeira e Vicente Romano Neto
Público : 7.511 pagantes
Renda : R$ 75.588
Cartões Amarelos : Pituca (Atlético-GO)

Gols : ATLÉTICO-PR: Nieto, aos dois e aos 11 minutos do segundo tempo ATLÉTICO-GO: ATLÉTICO-GO: Anselmo, aos 25 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-PR : Renan Rocha; Wagner Diniz, Manoel, Gustavo Araújo e Héracles; Deivid (Wendel), Fransérgio (Adaílton), Marcelo Oliveira e Marcinho; Guerrón (Fabrício) e Nieto
Técnico : Antônio Lopes

ATLÉTICO-GO: Márcio; Rafael Cruz, Gilson, Anderson e Thiago Feltri; Marino (Thiaguinho), Pituca, Bida e Ernandes (Diogo Campos); Anselmo e Felipe (Marcão)
Técnico : Hélio dos Anjos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.