Estados Unidos e Nova Zelândia acabaram a fase classificatória do Mundial sub 17 com campanhas exatamente iguais

A derrota por 3 a 1 para o Japão na sexta-feira causou até choro na seleção argentina, mas o time terá sobrevida no Mundial sub-17. O Canadá não passou de um 0 a 0 contra Ruanda e garantiu os sul-americanos nas oitavas de final do torneio disputado no México como um dos quatro melhores terceiros colocados.

A situação mais curiosa da competição, porém, foi causada por outro 0 a 0. Nova Zelândia e Estados Unidos se enfrentaram pelo grupo D, não balançaram as redes e ficaram com campanhas exatamente iguais em todos os critérios. Ambos fizeram três pontos e já estavam classificados, mas faltava definir suas posições.

A Fifa promoveu um sorteio que colocou os norte-americanos em segundo lugar na chave e os neozelandeses em terceiro. A liderança ficou com o surpreendente Uzbequistão, que chegou aos seis pontos vencendo a República Tcheca por 2 a 1, de virada - levou gol de Julis, em cobrança de pênalti aos 23 minutos, mas marcou com Kakhimov, aos 44 da primeira etapa, e Makhstaliev, aos 28 do segundo tempo.

Também neste sábado, a Inglaterra alcançou o primeiro lugar do grupo E. Os britânicos atingiram sete pontos ao baterem o Uruguai por 2 a 0, com gols de Chalobah e Clayton. Apesar da derrota, os uruguaios passaram em segundo lugar, com seis pontos, ao contrário de Canadá, que somou dois, e Ruanda, um.

Como conquistou três pontos, a Argentina já tem melhor campanha que Canadá e Coreia do Norte, ambos terceiros colocados de seus grupos com dois pontos. Como há seis chaves e os quatro terceiros colocados com melhor campanha estarão nas oitavas de final, os argentinos continuam no México.

Os grupos E, do Brasil, e F terão suas últimas rodadas neste domingo, mas alguns confrontos da próxima fase já estão definidos. O Congo enfrentará o Uruguai na quarta-feira, mesmo dia em que o Japão duelará contra a Nova Zelândia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.