Com gols de Aguero e boa atuação de Messi, a seleção anfitriã da Copa América venceu pela primeira vez

EFE
Messi "voou" em campo contra a Costa Rica
Na última rodada da primeira fase, a Argentina evitou um vexame histórico na Copa América . Com três mudanças na equipe titular, boa atuação de Lionel Messi, dois gols de Kun Agüero e um de Dí Maria, os argentinos fizeram 3 a 0 na Costa Rica, em Córdoba.

Com o resultado, os comandados de Sergio Batista garantiram a classificação às quartas de final com a segunda posição do Grupo A. A Colômbia terminou em primeiro, com sete pontos, dois a mais que os argentinos. Já os costarriquenhos ficaram com dois pontos e brigam por uma das duas vagas destinadas aos terceiros colocados.

O próximo adversário da Argentina será o segundo colocado do Grupo C, que pode ser o Uruguai, que entrou na competição como favorito e também empatou duas vezes nas primeiras rodadas.

Destaque da Copa América, o atacante Aguero fez os dois primeiros gols da Argentina
EFE
Destaque da Copa América, o atacante Aguero fez os dois primeiros gols da Argentina

O jogo
Muito pressionado pela imprensa, Sergio Batista fez três mudanças na equipe titular: Di María, Higuaín e Agüero entraram nos lugares de Carlitos Tevez, Lavezzi e Cambiasso. Apesar da insatisfação demonstrada por alguns torcedores após os dois decepcionantes empates nas primeiras rodadas do torneio, o apoio foi incondicional no estádio Mario Alberto Kempes.

Desde o começo do jogo, os anfitriões foram ao ataque. Até que o primeiro gol saísse, no entanto, faltava tranquilidade. Higuaín, substituto do ídolo Tevez, foi a maior vítima do nervosismo. Ele teve pelo menos quatro oportunidades na etapa inicial e não aproveitou.

O lance mais perigoso antes do primeiro tento ser anotado veio com Burdisso, que cabeceou após cobrança de escanteio e acertou o travessão, aos 25 minutos. A espera durou até os 45 minutos, quando Gago chutou da entrada da área, Moreira rebateu e Agüero pegou o rebote para estufar as redes. O sufoco chegava ao fim.

No segundo tempo, os argentinos se soltaram e as jogadas passaram a sair com naturalidade. Logo aos sete minutos, Messi encontrou Agüero em boas condições e o atacante bateu cruzado para ampliar.

O futebol de Messi, aos poucos, começava a aparecer. Aos 16 minutos, Higuaín recebeu um presente e perdeu mais uma chance. Dois minutos depois, quem recebeu foi Dí Maria. Ele invadiu a área pela esquerda, bateu cruzado e não desperdiçou: 3 a 0.

Com a vitória garantida, Sergio Batista passou a fazer mudanças. Aos 34 minutos, tirou o azarado Higuaín e colocou Pastore em seu lugar. Ao mesmo tempo, Biglia ganhou a vaga de Dí Maria. Cinco minutos mais tarde, as vaias mais insistentes da noite: Lavezzi, que foi mal nas duas primeiras partidas, foi hostilizado ao entrar no lugar do aplaudido Agüero. Parte da torcida chegou a gritar o nome de Carlitos Tevez.

Aos 40 minutos, Lavezzi teve a chance de se redimir. Pela esquerda, como em quase todas as chegadas de perigo dos argentinos, ele recebeu em boas condições e bateu cruzado, na trave.

FICHA TÉCNICA
ARGENTINA 3 x 0 COSTA RICA

Local: Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba (Argentina)
Data: 11 de julho de 2011, segunda-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Francisco Chacón (México)
Assistentes: Marvin Torrentera (México) e Luis Sanchez (Venezuela)
Cartões Amarelos: Milito, Zanetti, Biglia e Lavezzi (Argentina); Calvo e Oscar Duarte (Costa Rica)

Gols:
ARGENTINA: Agüero, aos 45 minutos do primeiro tempo e aos sete do segundo tempo, e Di María, aos 18 minutos do segundo tempo.

ARGENTINA: Romero; Zabaleta, Burdisso, Gabriel Milito e Zanetti; Mascherano, Gago e Messi; Aguero (Lavezzi), Higuaín (Pastore) e Di Maria (Biglia)
Técnico: Sergio Batista

COSTA RICA: Moreira; Acosta, Salvatierra e Calvo (Brenes); Duarte, Leal, Cubero, Elizondo (Valle), Mora; Campbell e Martínez (Madrigal)
Técnico: Ricardo Lavolpe

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.