Africanos aproveitaram falta de entrosamento e vontade dos sul-americanos para alegrarem a torcida local

Reprodução
Goleada deixou a imprensa argentina preocupada. "Qual o problema?", perguntou o "Olé"
Sergio Batista segue vivendo dias preocupantes à frente da seleção argentina . Jogando com uma seleção B, o técnico viu seus comandados serem goleados por 4 a 1 pela Nigéria, em Abuja, capital do país africano. Os gols dos donos da casa foram marcados por Ike Uche , duas vezes, Obinna e Emenike, enquanto Boselli diminuiu.

Desencontrada, a equipe de sul-americana não pareceu se encontrar em campo, além de demonstrar muito pouca vontade nos 90 minutos. O fato de o treinador ter chamado apenas um dos atletas presentes no duelo (o lateral Zabaleta ) para a preparação visando à Copa América também parece ter pesado.

Agora, Batista viaja com o grupo até a Polônia, onde encara os donos da casa, no domingo. Antes disso, a Nigéria encara a Etiópia, fora de casa, no sábado.

O jogo
Logo aos nove minutos de partida, saiu o primeiro tento dos donos da casa. Após boa jogada pela direita, Ike Uche dominou no meio da área, girou para cima da marcação e chutou. A bola desviou no zagueiro e acabou encobrindo o goleiro argentino.

Tentando equilibrar as ações, a seleção visitante tentou sair para o jogo, mas um lance infantil de seu zagueiro deu o segundo tento aos nigerianos. Anichebe tentou dominar cruzamento na área e Fazio derrubou o centroavante. Pênalti cobrado e convertido por Obinna.

Atordoados, os comandados de Sergio Batista ainda viram os africanos ampliarem a vantagem antes mesmo do intervalo, quando, aos 39, Taiwo desceu bem pela esquerda e achou Ike Uche livre na área para escorar e marcar o terceiro.

Uche comemora: atacante marcou dois no passeio por 4 a 1 da Nigéria sobre a Argentina nesta quarta
AP
Uche comemora: atacante marcou dois no passeio por 4 a 1 da Nigéria sobre a Argentina nesta quarta
Na segunda etapa, mais gol para os anfitriões. Mesmo vendo uma cobrança de falta acertar a sua trave, a Nigéria chegou ao quarto gol com uma pintura de Emenike, que recebeu livre na frente e, com um toque sutil, encobriu Gabbarini.

Após a folga no marcador, os africanos diminuíram o ritmo, mas só não saíram com um resultado maior devido a boas defesas do arqueiro argentino e a uma certa displicência de seus homens de frente. Aos inimagináveis 53 minutos do segundo tempo, o juiz deu pênalti para a Argentina após ver toque de mão de Yobo. Boselli bateu e fez o de honra dos sul-americanos.

Japão e Peru empatam
Em outro amistoso realizado nesta quarta, a seleção japonesa ficou no empate por 0 a 0 diante do Peru, jogando em casa. Foi a primeira partida desde o terremoto que devastou o país, no último dia 11 de março. Também nesta quarta, a Ucrânia bateu o Uzbequistão por 2 a 0, com gols de Tymoschuk e Voronin.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.