Juiz do clássico com São Paulo diz que porta do vestiário foi chutada por funcionários do clube

O árbitro da partida entre Vasco e São Paulo , que no domingo empatara em 0 a 0 em São Januário pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro , fez graves acusações a funcionários do clube carioca na súmula do jogo. Ricardo Marques Ribeiro disse ter sido ameaçado por profissionais que vestiam uniformes do Vasco após a partida.

Veja como está a classificação do Campeonato Brasileiro

Menos mal que nenhum jogador teve o nome relatado, já que o protesto ocorreu em razão da não-marcação de um pênalti sobre Allan no fim da partida. As cobranças, algumas em tom de insulto, vieram também do diretor-executivo Rodrigo Caetano. O dirigente insinuou que o juiz  fabricou o resultado para ajudar o Corinthians , novo líder da competição .

E mais: Alecsandro quer usar Sul-Americana para ganhar ritmo de jogo

Ricardo Roberto Marques acusa os funcionários do cube de terem chutado com violência a porta do seu vestiário. E mais: na súmula, o árbitro conta que somente com a chegada do policiamento a manifestação teve fim. Com as graves acusações, o Vasco pode sofrer uma severa punição.

Siga o Twitter do iG Vasco e receba notícias do time em tempo real

Por sorte, neste Brasileiro, o time joga apenas uma vez em São Januário, contra o Avaí, dia 19. Nos outros cinco jogos, a equipe sai para jogar fora contra o Palmeiras e terá os clássicos regionais contra Botafogo, Fluminense e Flamengo – os dois primeiros no Engenhão, já o último em local a ser definido.

Confira a súmula de Ricardo Roberto Marques

"Ao término da partida, quando o quinteto de arbitragem já estava próximo ao túnel que dá acesso ao vestiário, alguns funcionários que trajavam camisas do C.R. Vasco da Gama nos hostilizaram com as seguintes palavras: 'Seus safados, estão com o bolso cheio de dinheiro, roubaram o vasco na cara pau, porra, caralho!'. Cumpro relatar ainda que, quando o quinteto de arbitragem chegou ao vestiário, verificou-se que a porta de entrada do mesmo estava sendo chutada violentamente. Os chutes só cessaram quando o policiamento chegou. Por fim, em ambas as situações descritas, não foi possível identificar as pessoas envolvidas."

Entre na torcida virtual do Vasco e comente o empate com o São Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.