Uruguaio Roberto Silvera deu cartão vermelho a três santistas, entre eles Neymar e Elano, em jogo da Libertadores

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) definiu a arbitragem para a última rodada da primeira fase da Copa América e o uruguaio Roberto Silvera foi escolhido para comandar o jogo do Brasil, contra o Equador, quarta-feira (13 de julho), em Córdoba. O uruguaio é velho conhecido dos santistas e principalmente de Neymar : foi ele que expulsou o jogador na partida contra o Colo Colo, na Libertadores, por ter colocado uma máscara para comemorar um gol na vitória por 3 a 2, em 7 de abril deste ano . O jogo é decisivo para a seleção, que precisa vencer para seguir na competição sem depender de outros resultados.

O jogo “ressuscitou” o Santos na competição, mas prejudicou a equipe para a partida seguinte, que também seria importante, contra o Cerro Porteño. Além de Neymar, Silvera expulsou o meia Elano e Zé Eduardo , que não puderam jogar em Assunção ( o Santos venceria sem eles, por 2 a 1 ). Neymar ganhou o segundo amarelo, e consequentemente o vermelho, por ter colocado no rosto uma máscara que um de seus patrocinadores fez para aquela partida (com o rosto do atacante).

“O árbitro que complicou o jogo. Nunca vi fazer o gol e ser expulso. O jogador saiu para comemorar o gol e levou o cartão vermelho. Depois, expulsou (jogador) no banco. Nunca vi isso”, disse, na época, o meia Paulo Henrique Ganso .

Silvera tem 40 anos e apitou a abertura da Copa América, o empate da Argentina com a Bolívia (1 a 1). Ele será auxiliado pelo também uruguaio Miguel Nievas e pelo argentino Hernan Maidana. O brasileiro Sálvio Spínola Fagundes Filho será o árbitro de Chile x Peru, em Mendoza, na terça-feira (19h15), na rodada decisiva do Grupo C.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.