Para auxiliar ofendido por Maurício Sampaio, dirigente da equipe goiana "falou como um torcedor"

Irritado com a derrota por 1 a 0 para o Vila Nova , o vice-presidente do Atlético-GO , Maurício Sampaio, teceu comentários racistas ao árbitro Wellington Branquinho . Por meio do departamento de comunicação da Federação Goiana de Futebol, ele minimizou as declarações.

O dirigente reclama, principalmente, de um pênalti não marcado em cima de Juninho. "Estou muito tranquilo em relação à minha arbitragem, analisei todos os lances e não vi nenhum ponto a ser questionado. Ele falou como torcedor", justificou.

A Federação afirmou que é comum Sampaio dar declarações intempestivas após derrotas, principalmente em clássicos. A entidade também deu pouca importância aos ataques feitos ao presidente André Pitta, acusado pelo dirigente de influenciar nas decisões de Branquinho em campo.

"Não gostaria de comentar esse assunto porque o vice-presidente em questão falou como torcedor", limitou-se a declarar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.