Tamanho do texto

Atletas com desenhos nos braços serão obrigados a atuar com mangas compridas. Mau exemplo a jovens é justificativas

Reprodução
Colombiano Juan Pablo Pino é visto como mau exemplo aos costumes árabes por suas tatuagens
Uma rigorosa regra religiosa pode ameaçar o futuro de jogadores estrangeiros na Arábia Saudita. De acordo com a edição desta segunda-feira do jornal “Emirates 247”, a polícia do país começará a exigir que atletas que possuírem tatuagens nos braços as cubram durante as partidas.

VEJA TAMBÉM: Conheça irmãos menos famosos de dez astros da bola

Segundo a publicação, a Comissão de Promoção da Virtube e Prevenção do Vício da Arábia enviou carta ao Comitê da Juventude local pedindo que os jogadores sejam alertados da determinação. Os atletas deverão entrar em campo com camisas de mangas compridas. A justificativa é que as tatuagens violam regras e afetam de forma adversa os jovens cidadãos árabes.

VEJA TAMBÉM: Homens são banidos, e mulheres e crianças lotam jogo do Fenerbahce

O colombiano Juan Pablo Pino, do Al Nars, foi citado como exemplo de violação aos costumes locais. O jogador tem seus dois braços inteiros tatuados, sendo que alguns dos desenhos possuem caráter religioso.

Confira alguns atletas famosos que teriam problemas com a proibição árabe: