Atacante do Botafogo chega como opção para o meio-campo e ataque e espera poder jogar em 15 dias

O Botafogo apresentou oficialmente na tarde desta sexta-feira o atacante Alexandre Oliveira, sexto reforço da equipe carioca para o Campeonato Brasileiro. Desconhecido no futebol brasileiro, o jogador passou por clubes do Paraná antes de chegar ao Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos . Artilheiro e campeão por lá, o jogador espera agora repetir o sucesso na terra natal.

Siga o iG Botafogo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

"O Emerson fez uma história bonita aqui, né? Foi campeão nos últimos dois anos. Cheguei a enfrentar ele lá algumas vezes na Copa da Ásia e espero conseguir ter o mesmo desempenho que ele no Botafogo. Fiquei por lá seis anos, fui campeão duas vezes, eleito melhor estrangeiro duas vezes. Agora é começar uma nova história. Estou feliz de estar chegando numa equipe grande como o Botafogo", declarou o jogador.

Alexandre Oliveira ficou seis temporadas no futebol dos Emirados Árabes Unidos
Satiro Sodré/Divulgação AGIF
Alexandre Oliveira ficou seis temporadas no futebol dos Emirados Árabes Unidos

Um dos motivos da saída de Alexandre Oliveira da equipe dos Emirados Árabes foi a chegada do técnico argentino Diego Maradona. Evitando polemizar com o ex-comandante da seleção argentina, o jogador admite que o novo treinador não contava com ele para a próxima temporada.

Entre para a Torcida Virtual do Botafogo e convide seus amigos

"Não me senti desprezado, mas fiquei seis anos no clube e acabei tendo que sair. Ele disse que não queria contar comigo, que queria fazer uma renovação. É a opção dele, tinha três estrangeiros e preferiu levar os jogadores dele, reformular o elenco. Além disso, eu conversei com a família e achei que era o momento de voltar para o Brasil", disse Alexandre Oliveira.

No esquema tático do técnico Caio Júnior, o novo reforço deve ser usado do lado esquerdo, disputando posição com Everton, ou como segundo atacante, caso o treinador mude o esquema 4-2-3-1. "Jogo como segundo atacante e no Paraná também joguei como quarto homem do meio campo. Sou rápido pelo lado esquerdo. Como referência do ataque nunca joguei, seria um pouco mais difícil, mas precisando vou estar pronto para qualquer posição".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.