Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Aposta em promessas fatiadas vira regra no clubes do Brasileirão

Assim como Ganso e Neymar, jovens revelações já tiveram parte dos direitos econômicos vendidos

iG Esporte |

AE
Grêmio já vendeu 25% de Leandro
Leandro, do Grêmio , Diego Maurício, do Flamengo , Renan, do Avaí , Allan, do Vasco , e Gilberto, do Internacional . Titulares ou não, eles têm em comum o fato de serem apostas dos seus times no Campeonato Brasileiro. Isso, entretanto, não é a única coisa que une os jovens jogadores. Todos não pertencem integralmente às suas equipes. São os já batizados jogadores “fatiados”.

O que aconteceu com Neymar e Ganso , que quando surgiram no Santos já tinham parte dos seus direitos econômicos vendidos para um grupo de investidores, virou regra entre as principais revelações dos times brasileiros. A medida é uma maneira dos clubes de tentar capitalizar antes mesmo dos jogadores estourarem. Com isso, porém, eles abrem mão de receber parte do valor de uma venda futura , que na maioria das vezes costuma ser bem maior do que o que foi pago anteriormente.

Na última terça-feira, por exemplo, o atacante Leandro , considerado a principal promessa do Grêmio, assinou renovação de contrato com o clube . O novo acordo tem validade de 5 anos. Ao acertar o negócio, 25% dos direitos econômicos do jogador de 18 anos foram comprados por um grupo de investidores, não revelado pelo clube.

Veja as principais promessas do Brasileiro, já “fatiadas”:

Allan Patrick – meia-atacante- Santos
Cotado como substituto de Paulo Henrique Ganso, o meia-atacante de 20 anos é da mesma geração de Neymar. Porém, demorou mais do que o atacante para subir ao time profissional. Assim como grande parte dos jovens que surgiram no Santos, Allan Patrick pertence em parte ao DIS, do grupo Sonda. O Santos tem metade dos direitos econômicos do jogador.

Diego Maurício – atacante - Flamengo

Vippcomm
Promessa do Flamengo, atacante já não pertence 100% ao clube

Destaque do Sul-Americano Sub-20 ao lado de Neymar e Lucas, Diego Maurício ainda não conseguiu se firmar como titular no Flamengo. Mesmo assim, o atacante de 19 anos é considerado uma das principais promessas do clube. Desde o ano passado, 15% dos seus direitos federativos pertencem à Traffic, empresa de marketing esportivo.

Leandro – atacante – Grêmio
Desde maio de 2010 no Grêmio, Leandro foi a maior revelação do time de Renato em 2011. Fez gols decisivos no Campeonato Gaúcho e garantiu um novo contrato nesta semana. Até o início do ano ganhava cerca de R$ 800 e vivia no estádio Olímpico.

Leandro chegou em Porto Alegre com problemas por causa de má nutrição . Não comia carne, afinal, quase nunca tinha essa opção em casa na pobre infância em Brasília, onde morava com o pai, a mãe e dois irmãos.

Ao renovar o contrato com o atacante, o Grêmio vendeu parte dos direitos econômicos. Em uma futura venda, o clube terá direito a 75% do valor pago.

Futura Press
Gilberto foi contratado em parceria com DIS
Patrick – meia– Palmeiras
Titular em alguns jogos do Campeonato Paulista, o meia é um dos mais jogadores mais jovens da equipe de Luiz Felipe Scolari. Na atual temporada, Patrick já atuou em 16 partidas e marcou 6 gols.
Ele começa o Brasileiro em alta. Com contrato até 2014, não é 100% do Palmeiras. Parte dos direitos econômicos, não divulgada pelo clube, pertence ao DIS, do grupo Sonda.

Gilberto – atacante – Internacional
Depois de ter acertado salários com o Corinthians, o atacante de 20 anos foi contratado pelo Internacional. Para levar a principal revelação do Santa Cruz na temporada, o time gaúcho contou com apoio do DIS, que financiou a contratação.

Para isso, o grupo ficará com uma parcela não revelada na venda futura do atacante.

Lucas – meia-atacante – São Paulo
Tido como a principal revelação do São Paulo dos últimos anos, o meia-atacante começa o seu primeiro Brasileiro como titular. Aos 18 anos, Lucas tem contrato com o clube até 2015. Para conseguir o acerto, o São Paulo abriu mão de 20% dos direitos econômicos do atleta. A “fatia” pertence ao próprio jogador, que não descarta, entretanto, vender para uma empresa.

Allan – lateral-direito – Vasco da Gama
Titular no time de Ricardo Gomes, o lateral de 20 anos é uma das promessas do Vasco da Gama no Brasileiro. O contrato com Allan   vai até o ano que vem. Em uma futura venda, o clube tem direito a apenas 20% do valor pago ao jogador. Oitenta por cento dos direitos federativos do atleta pertencem ao empresário argentino Gustavo Arribas.

Renan – goleiro – Avaí

AE
Goleiro do Avaí tem 30% dos seus direitos econômicos
Principal nome do clube catarinense, o goleiro já guarda no currículo até mesmo uma convocação para a seleção brasileira principal. Aos 20 anos, Renan tem contrato até o próximo ano com o Avaí. O clube possuiu 70% dos direitos econômicos do jogador. O restante pertence ao atleta.


 

Leia tudo sobre: Brasileirão 2011LucasLeandroRenan

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG