Hélio Curto decidiu seguir o clube do coração depois que parou de trabalhar e se transformou em talismã

Aos 69 anos, o aposentado Hélio Curto curte a vida acompanhando o Vasco . Seja onde o clube estiver. Ao lado da mulher, Roseli, o ex-goleiro do Olaria se transformou numa espécie de talismã do time cruzmaltino. Na tarde desta terça-feira, ele chegou em Curitiba e foi direto para o último treino do time antes da final da Copa do Brasil, nesta quarta, às 21h50, contra o Coritiba , no Couto Pereira. Depois de vencer no Rio por 1 a 0 , o empate dará o título inédito ao time carioca.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Hélio Curto só perdeu dois jogos do Vasco em um ano por motivo de doença
Hilton Mattos, enviado iG a Curitiba
Hélio Curto só perdeu dois jogos do Vasco em um ano por motivo de doença
Há 1,5 ano, Hélio decidiu ser fiel ao seu grande amor, o Vasco, depois que abandonasse a carreira de corretor de imóveis. A saga atrás do clube do coração teve início na Copa da Hora, em julho de 2010, em Florianópolis. O Vasco, para sorte de Seu Hélio, venceu o torneio. A partir daí, em qualquer estado do Brasil, lá está o torcedor.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

“Em um ano, só deixei de ir a dois jogos, por motivo de doença. Nada me dá mais alegria do que acompanhar o Vasco. Chego no hotel onde os jogadores estão, fico de longe, cumprimento um ou outro e saio. Não sufoco ninguém”, conta Seu Hélio.

O pé-de-meia serviu para ajudar nas despesas com as viagens. O torcedor foi a todos os jogos do time na Copa do Brasil. Neste período, fez amizade com Carlos Germano e Fernando Prass. Os dois são os únicos com quem ele estabelece uma rápida conversa. Mas Seu Hélio se orgulha de ser reconhecido por outros jogadores.

“Outro dia, o Fellipe Bastos me disse no hotel que sabia que eu estava em todas as viagens. Ele veio e me deu um abraço”, contou Seu Hélio. “Eles sabem quem são os verdadeiros torcedores. Sabem quem apoia o time na vitória e na derrota”, completa o aposentado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.