Tamanho do texto

Médicos dizem que foi bem sucedido o procedimento para drenagem de um coágulo do lado direito do cérebro do treinador

O técnico Ricardo Gomes , que sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico durante o clássico Flamengo x Vasco , ficou três horas na mesa de cirurgia do Hospital Pasteur, no Rio de Janeiro, na noite deste domingo. Os médicos que cuidam do comandante vascaíno, que tem 46 anos de idade, dizem que o procedimento cirúrgico foi um sucesso, considerando o estado grave do paciente quando chegou ao hospital.

A cirurgia, comandada pelo Dr. José Antônio Guasti, conseguiu fazer a descompressão do tecido cerebral. Agora, os médicos vão aguardar 72 horas antes de fazer uma nova avaliação do paciente, que ficará em coma induzido e entubado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Por enquanto, o estado de saúde de Gomes ainda é grave, sem alteração em relação a quando ele foi internado. O técnico ainda corre risco de vida durante o pós-operatório.

A hemorragia ocorreu do lado direito do cérebro, que é responsável pelos movimentos e pela fala. Ainda não é possível afirmar que haverá sequelas, mas os médicos já se antecipam a respeito dessa possibilidade. "Mesmo havendo sequelas, elas poderiam ser tratadas com uma boa fisioterapia", explicou Clovis Munhoz, médico do Vasco que atuou como intermediário entre os médicos do Hospital Pasteur e os jornalistas.

"Ele fica em coma induzido por 72 horas para ter repouso total e para o tecido cerebral não sofrer mais danos", disse Munhoz. Independentemente da evolução do quadro, Ricardo Gomes permanecerá no hospital nos próximos oito a dez dias, em observação.

Ricardo Gomes passa mal durante o clássico e é amparado por médicos no Engenhão
Futura Press
Ricardo Gomes passa mal durante o clássico e é amparado por médicos no Engenhão


Mal-estar no Engenhão
Ricardo Gomes sentiu-se mal no banco de reservas do Engenhão, durante o clássico, e solicitou atendimento médico. Logo foram feitos exames de rotina para testar sua lucidez, e então ele foi levado ao hospital pela ambulância do estádio.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

“Ele me reconheceu. Cheguei e perguntei: ‘Sabe quem sou eu?’ Ele disse meu nome, conversamos e vi sua lucidez. Mas estava um pouco nervoso, sem organizar direito as palavras. É muito cedo para qualquer diagnóstico. Só mais tarde saberemos o que houve”, disse o médico do Vasco Clovis Munhoz.

Susto na época do São Paulo
Ricardo Gomes teve, em fevereiro de 2010, um problema semelhante quando dirigia o São Paulo. Na ocasião, o treinador se sentiu mal logo após um clássico contra o Palmeiras, pelo Campeonato Paulista. Ele chegou a ser internado, ficou dez dias afastado do trabalho e depois voltou a comandar a equipe normalmente.

Sobre este episódio, Munhoz revela que ambos já tiveram longa conversa esclarecedora a respeito do tema. De acordo com o médico, Ricardo Gomes contou tudo o que aconteceu e o que foi feito para investigar o mal-estar sofrido no Morumbi, a fim de que o Vasco não achasse que estava contratando um profissional com risco de lesão cerebral.

“Ele me contou que na época, ele fez todos os exames, investigou tudo para saber o que era. E não foi encontrado nenhum indício de AVC“, diz Clovis Munhoz.

Veja galeria de fotos da rodada do Brasileirão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.