Presidente do Palmeiras precisou rever contrato de última hora por causa de alteração de uma cláusula

Arnaldo Tirone, presidente do Palmeiras , foi pego de surpresa na manhã desta sexta-feira. Uma cláusula que foi alterada em cima da hora, no fim da noite de quinta, fez com que o dirigente fizesse uma revisão do contrato. Depois de uma pequena reunião que começou às 12h, ele entrou em acordo com Walter Torre Jr. e, finalmente, assinou a nova escritura, que inclui sete novos imóveis à área que a WTorre poderá explorar.

"A WTorre informa a nação Palmeirense, aos Paulistanos e aos Brasileiros apaixonados por futebol que a SEP assinou hoje a Re-ratificacao. E confirma que entregará em Abril/13 uma Arena da Magnitude da Cidade de São Paulo, e com a sempre inovadora e bonita história do Palmeiras", disse Walter via seu Twitter.

Na madrugada desta sexta-feira, também via Twitter, Walter havia dito que as obras recomeçariam no "minuto seguinte" da assinatura. "É muito triste ver o canteiro de obras parado", lamentou o empresário.

No entanto, com a pequena demora para que tudo fosse regularizado, os tratores devem voltar a funcionar no sábado ou só na próxima segunda-feira.

A obra estava parada desde quarta-feira. A falta da assinatura da nova escritura inviabilizava o pagamento de impostos e também travava o empréstimo de R$ 150 milhões que já está disponível no Banco do Brasil .

Walter Torre Jr. informou via Twitter que Arnaldo Tirone assinou nova escritura
Guilherme Tosetto, iG São Paulo
Walter Torre Jr. informou via Twitter que Arnaldo Tirone assinou nova escritura


A "novela assina ou não assina" durava desde a sexta-feira passada, o prazo inicial para que tudo fosse resolvido. A data foi alterada após uma conversa entre Walter e Tirone, que pediu até terça-feira para regularizar a situação. Na segunda-feira, Tirone ouviu do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) de que não deveria assinar nada.

Após mais algumas negociações, Tirone conseguiu que a WTorre colocasse no papel itens fundamentais para que o acordo fosse dado como selado . Além do clube não precisar pagar para usar camarotes e estacionamentos, Walter Torre Jr. e seus acionistas colocaram seus bens pessoais à disposição caso a obra seja interrompida por problemas financeiros da empresa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.