Tamanho do texto

Tricolor deixa ameaças e desfalques de lado para vencer o Galo, que, em 17º, agoniza por uma vitória

Treino fechado, ameaças e agressões verbais de torcedores contra a imprensa e vários problemas para escalar o time. O cenário se encaixa perfeitamente ao delicado momento do Atlético-MG , na 17ª posição do Brasileirão com apenas 30 pontos e ameaçado pelo rebaixamento. Mas, por incrível que pareça, esses problemas ocorreram nas Laranjeiras, tumultuando o ambiente do Fluminense às vésperas da partida contra o time mineiro, neste sábado, às 18h, no Engenhão, pela 31ª rodada..

Veja a classificação atualizada do Brasileirão

Os problemas começaram após o técnico Abel Braga fechar o treino de terça-feira para a imprensa. Em busca da privacidade que não existe nas Laranjeiras, o treinador realizou a atividade na Escola de Educação Física do Exército, na Urca. Abelão só não contava que um veículo “escalasse” o Pão de Açúcar e divulgasse no dia seguinte fotos com a formação do suposto time que enfrentará o Atlético-MG.

A reportagem revoltou o técnico do Fluminense e, em especial, um torcedor e conselheiro do clube. Indignado, ele agrediu verbalmente à imprensa e ameaçou um dos jornalistas que fazem a cobertura diária do Tricolor.

Leia também: Falta de um atacante de referência contra o Galo preocupa Abel

A confusão não chegou a atrapalhar o bom astral do grupo, que, inclusive, aplaudiu o protesto do torcedor. No entanto, fortaleceu ainda mais a decisão de Abel Braga em não dar qualquer tipo de pista sobre o time que enfrentará o Atlético-MG.

Sem poder contar com Fred , Rafael Moura e Marquinho , todos suspensos, além de Deco , poupado por precaução , o comandante tricolor até se contentou com os desfalques, mas lamentou o fato de ser obrigado a mudar a forma com que o Fluminense vem atuando há muitos anos.

“Sem o Fred e o Rafael Moura, tivemos que colocar alguém fazendo essa função. Há anos o Fluminense não joga sem um atacante de referência. A situação é delicada. Não pela perda, pois não sou de ficar lamentando as ausências. É claro que o Fred está em ótima fase e faz muita falta. Mas a maneira de a equipe jogar sem eles muda completamente”, afirmou o treinador.

Siga o Twitter do iG Fluminense e do iG Atlético-MG e receba notícias em tempo real

nullEmbora a distância entre as duas equipes na tabela de classificação seja de 20 pontos e 12 posições, Mariano descarta qualquer tipo de favoritismo do Fluminense. Para o lateral-direito, a ameaça de rebaixamento do Atlético-MG só aumenta ainda mais a pressão sobre o atual campeão brasileiro.

“Sabemos da dificuldade que será a partida. Eles precisam desesperadamente da vitória para tentar se livrar da zona do rebaixamento, enquanto nós estamos entre os classificados para a Líbertadores e em busca do título. Isso só aumenta nossa responsabilidade no jogo”, afirmou Mariano.

Confira também: Magno Alves não se recupera e desfalca o Atlético-MG neste sábado

Se o Fluminense descar qualquer favoritismo, o Atlético-MG mostra confiança para o jogo da 31ª rodada. Mesmo com a quarta pior campanha como visitante, com apenas dois triunfos, os atleticanos acreditam que é possível somar mais três pontos neste sábado. "Estamos em um momento que temos que ser inteligentes e não temer o adversário. Achar o equilíbrio entre atacar e saber se defender. Se entendermos que não podemos temer o Fluminense, mas também não podemos partir para o ataque como um time de índio ou entrar desligado como foi em São Januário, a tendência é que possamos conseguir o resultado", disse o volante Fillipe Soutto .

Entre na torcida virtual do seu time e convide seus amigos

Caso vença, o Atlético-MG vai passar a noite de sábado fora do Z-4. Superar o Fluminense significa colocar fim ao tabu que os mineiros têm no Engenhão. Jamais nenhuma equipe de Minas Gerais conseguiu vencer no estádio do Botafogo. O técnico Cuca, que começou a maldição em 2007 , usa o tabu como motivação. "Não vejo nada de diferente no Engenhão. É um estádio novo. Mas isso não pode servir de coisa negativa. Tem que servir de estimulo. De entrar para história, como o pessoal que ganhou o primeiro jogo no Engenhão", disse Cuca , que não revelou qual a escalação do Atlético-MG .

FICHA TÉCNICA – FLUMINENSE x ATLÉTICO-MG

Local: Engenhão (RJ)
Data: 22 de outubro de 2011, sábado
Horário: 18h (de Brasília)
Árbitro : Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Assistentes : Julio Cesar Rodrigues Santos (PE) e José A. Chaves Franco Filho (RS)

FLUMINENSE : Diego Cavalieri; Mariano, Leandro Euzébio, Márcio Rosário e Carlinhos; Edinho, Valencia (Rodrigo), Fernando Bob e Lanzini; Martinuccio e Rafael Sobis. Técnico : Abel Braga

ATLÉTICO-MG : Renan Ribeiro; Carlos César, Réver, Leonardo Silva e Triguinho; Pierre, Fillipe Soutto, Bernard e Daniel Carvalho; Neto Berola e André. Técnico : Cuca