Ravi defendeu pênalti na semifinal com o Olympique de Marselha, depois de empate no tempo normal

O Corinthians decide o título mundial sub 17 contra o Barcelona , na Espanha, a partir de 20 horas (15h de Brasília) deste sábado, graças a Ravi, que classificou a equipe brasileira ao agarrar pênalti na semifinal com o Olympique de Marselha, depois de empate no tempo normal. Agora, o jovem goleiro se mostra focado na conquista e no futuro como profissional.

"Meu planejamento é seguir no Corinthians, jogar no time de cima...", declara o jogador, que já participou de treinamentos com a equipe principal - a última experiência foi na concentração em Extrema (MG), quando dividiu quarto com o também goleiro Gauther, campeão mundial sub-17 no ano passado. "Conversamos sobre a experiência dele, e ele me deus conselhos", lembra.

Além do titular Julio Cesar e do jovem Gauther, o elenco profissional conta com Danilo Fernandes e o recém-contratado Renan, que tem convocação para a seleção brasileira no currículo. Aos 17 anos, Ravi sabe que uma oportunidade pode demorar e precisa mostrar serviço na base. Nada melhor, portanto, do que poder ser campeão diante de uma grande potência internacional, como o Barcelona.

No primeiro encontro com o time catalão, ainda na fase de grupos da competição, quando ambos tinham classificação assegurada, o Corinthians saiu na frente e sofreu o empate por 1 a 1. O resultado não foi dos melhores, mas serviu para confirmar os brasileiros na primeira colocação. Além disso, o técnico Zé Augusto e seus comandados puderam conhecer o adversário.

"Todos os jogadores têm muita qualidade, mas temos que ter atenção no camisa 10 (o espanhol Ranera Grau) e nos atacantes, que são muito rápidos", diz o arqueiro, não sem demonstrar confiança em seu time. "Esperamos fazer uma boa partida, como temos feito. Estamos bastante motivados e focados para a decisão e não pensamos em outro resultado além da vitória".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.