Volante do Anzhi, da Rússia, de Roberto Carlos, fará tratamento no CT Joaquim Grava por cerca de 20 dias

O volante Jucilei voltou a trabalhar no CT Joaquim Grava pouco mais de um mês depois de sacramentar a sua conturbada transferência para o desconhecido Anzhi Makhachkala, da Rússia. O jogador utilizará as dependências do Corinthians para se recuperar de uma lesão muscular na coxa esquerda, por cerca de 20 dias.

Projetado para o Corinthians pelo parceiro Corinthians Paranaense, Jucilei não conseguiu disfarçar a sua empolgação na época em que recebeu a proposta para defender o Anzhi Makhachkala. Chegou a dizer que não se importava em passar frio na Rússia porque tinha a chance de "ficar milionário antes dos 25 anos".

O comportamento de Jucilei fez com que o técnico Tite decidisse afastá-lo da equipe titular do Corinthians durante a negociação com o Anzhi. Quando já havia sido liberado para se transferir, o volante incitou revolta em alguns torcedores ao provocar a Gaviões da Fiel (principal torcida organizada do clube) pelo Twitter.

"Engraçado? Por que a Gaviões não foi campeã do Carnaval de São Paulo? Era para ser, né? Eles querem que a gente ganhe tudo. Muito engraçado", foi a mensagem (o texto original continha uma série de erros de português) que "apareceu" no microblog de Jucilei. Ele negou que tenha sido o autor da publicação.

No Anzhi Makhachkala, Jucilei tem a companhia de outro ex-corintiano que deixou o Parque São Jorge de maneira polêmica. O veterano lateral esquerdo Roberto Carlos culpou supostas ameaças de torcedores do Corinthians após a eliminação na pré-Libertadores para sair - o presidente Andrés negou a versão do atleta. O atacante Diego Tardelli e o zagueiro João Carlos foram outros brasileiros seduzidos pelo poderio financeiro do clube russo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.