Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após queda, Lopes pede para Vitória pensar em 2011

Treinador disse que seu futuro está indefinido e que pode deixar o Vitória após o rebaixamento para a Série B

Agência Estado |

O técnico Antônio Lopes ressaltou a necessidade do Vitória realizar um planejamento desde o começo da próxima temporada para que a equipe volte a jogar na elite do futebol brasileiro em 2012. Rebaixado para a Série B ao empatar com o Atlético-GO por 0 a 0, domingo, em Salvador, o time baiano precisa se inspirar nos recentes exemplos de Corinthians e Vasco, de acordo com o treinador.

"A responsabilidade é dos jogadores e da comissão técnica também. Temos que isentar a nossa diretoria de qualquer responsabilidade e agora é pensar no ano que vem. Tem que fazer um projeto de trabalho bom e voltar à Série A e tenho certeza que vai voltar pela competência da diretoria. Vai ser preciso montar uma equipe desde janeiro já pensando na Série B. Pela estrutura do clube e grandeza do Vitória não vai ser difícil voltar. É preciso, no entanto, um planejamento correto como fez o Corinthians quando caiu e o próprio Vasco", disse.

Apesar de pedir um planejamento especial para 2011, Lopes ressaltou que seu futuro está indefinido e reconheceu que pode deixar o Vitória após o rebaixamento para a Série B. "Ainda não conversei com a diretoria. Meu compromisso era até dia 31 de dezembro e não se tocou nada a respeito da minha permanência", afirmou.

Para Lopes, a queda do Vitória não foi selada no empate de domingo, mas ocorreu por conta de erros cometidos durante o Brasileirão. "Nós não perdemos a permanência neste jogo de hoje. Essa história já vem há algum tempo e não adianta agora ficar buscando isso para puder dizer quem são os culpados. Na vida a gente não deve ser assim. A diretoria vai saber detectar esses problemas e não incorrer nesses erros que incorremos neste ano", comentou.

Lopes reconheceu, porém, que o Vitória teve atuação apagada diante do Atlético Goianiense. "Faltou criar mais situações de gols. Criamos muito pouco em decorrência daquilo que precisávamos. Nos treinamentos táticos e durante os coletivos, a equipe criou e fez muito gols nos coletivos, mas no jogo acabamos não saindo da retranca que o Atlético fez", explicou.

O treinador fez questão de pedir desculpas ao torcedor do Vitória, que lotou o Barradão no duelo com Atlético Goianiense. "A gente só tem que pedir desculpa ao torcedor e agradecer tudo aquilo que eles fizeram. O comportamento foi maravilhoso, não é fácil ter o comportamento que os torcedores tiveram há vários jogos, incentivando, aplaudindo, o time errando e eles procurando incentivar. Foram os únicos que cumpriram o dever deles".

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofutebolvitória

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG