Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após mistério, Lincoln volta a ser relacionado no Palmeiras

Meia ía bem nos treinos, mas não era sequer relacionado para os jogos pelo técnico Luiz Felipe Scolari

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Depois de tanto mistério, Lincoln foi finalmente relacionado por Luiz Felipe Scolari e pode voltar a atuar pelo Palmeiras. O jogador está entre os convocados do técnico pela segunda vez em 2011 e faz parte da lista de atletas que podem enfrentar o Linense nesta quarta-feira, na Arena Barueri. Ele deve começar no banco de reservas de Patrik, o provável armador do time.

A sua última partida foi na estreia do time no Paulistão deste ano, contra o Botafogo de Ribeirão Preto, quando o Palmeiras ficou no empate por 0 a 0. De lá para cá, 16 jogos foram disputados e o jogador não foi sequer relacionado. Segundo Felipão, por questões técnicas.

Luan, Thiago Heleno e Valdivia são os desfalques de Luiz Felipe Scolari para o jogo desta quarta-feira. Em contrapartida, o treinador também voltou a relacionar Maurício Ramos, zagueiro que esteve fora de jogo também por opção técnica.  

Relembre a novela Lincoln
Contratado em 2010 como um bom reforço para o meio-campo após uma verdadeira novela com o Galatasaray, da Turquia, o jogador sofreu com algumas lesões, chegou a cobrar uma dívida para a diretoria e, de lá para cá, vive em baixa.

A explicação oficial de diretoria e do técnico Luiz Felipe Scolari era o critério técnico, mas, pelo menos nos treinos, o meia sempre foi um dos destaques do grupo.

O jogador também não entendia a sua situação. Na última segunda-feira, em conversa informal com jornalistas na Academia de Futebol, o atleta afirmou que estava pronto para jogar, que não tinha propostas de outros times e que só esperava o chamado de Felipão para voltar a vestir a camisa do Palmeiras.

Felipão também já foi questionado várias vezes sobre o assunto. No jogo do último domingo, por exemplo, o Palmeiras não contava com Valdivia e tinha apenas Patrik como opção para armar a equipe. O detalhe é que mesmo em situações piores, o técnico já dava mostras de que não utilizaria o jogador.

“Depende dos negócios que forem sugeridos. Quanto tivermos uma situação de A ou B vamos pensar. Não só do Lincoln, mas de jogadores que podem ser negociados. Já conversamos bastante com a direção, eles conhecem nosso posicionamento. Provavelmente, ele estará integrado ao grupo, mas tenho ideias. Se eu fizer opção por A, B ou C eu vou fazer”, disse o comandante há cerca de um mês.

A diretoria, então, passou a ser questionada sobre possíveis propostas que Lincoln teria recebido e o motivo do jogador ser sempre deixado de lado por Luiz Felipe Scolari.

“Quem escala é o técnico, não é? É sempre decisão técnica. Não sei de propostas ou não, quem decide se ele vai entrar é o treinador”, esquivou-se o vice-presidente de futebol do Palmeiras, Roberto Frizzo.
No dia a dia, Lincoln goza de um ambiente muito bom. O jogador sempre está envolvido em brincadeiras com seus companheiros e, apesar da situação, mostra felicidade por estar no clube.

O certo é que, mesmo encostando o atleta e o escondendo do mercado, o Palmeiras fazia planos de se livrar do meia. Seu salário, de cerca de R$ 250 mil, é considerado alto. A dívida de mais de 1 milhão de euros que o clube fez com o atleta para fechar o negócio, em 2010, ainda não foi sanada.

Leia tudo sobre: PalmeirasLincolnCampeonato Paulista 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG