Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após mais de um ano, Fabrício começará uma partida como titular

Meia do Botafogo, que sofreu lesão em 2010, será o único armador da equipe no jogo contra o Boavista

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

É com alguma dificuldade que Fabrício se recorda da última partida em que atuou como titular. Na realidade, o meia do Botafogo não consegue precisar realmente a data durante a entrevista coletiva. Só se recorda que aconteceu 'em fevereiro ou março do ano passado'. Depois de um bom começo no Juventude, o jogador sofreu uma fratura no pé e acabou ficando um longo tempo afastado dos gramados. Quando voltou, estava sem espaço na equipe e foi negociado com o Botafogo.

Agora, mais de um ano depois, o jogador será titular do Botafogo contra o Boavista, neste sábado, pela quinta rodada da Taça Rio. Com Everton suspenso e Renato Cajá negociado, Fabrício se tornou o único meia da equipe para a partida. Feliz com a oportunidade, Fabrício espera conseguir provar seu valor aos dirigentes que apostaram em sua contratação.

"O grupo está bastante desfalcado, mas toda oportunidade é boa para mostrar o que eu posso fazer. Vim para demonstrar que tenho qualidades, se estou aqui é porque tenho condições. Até tive oportunidades, mas não tive a confiança necessária para agarrar. Agora vai ser diferente, vontade não vai faltar. Espero que possamos fazer um grande jogo", declarou o meia do Botafogo.

Reserva desde que chegou ao time de General Severiano, Fabrício sabe que pode sentir a falta de ritmo de jogo e o desentrosamento com os companheiros, mas acredita que pode superar os problemas com disposição e conversa.

"Vou sentir alguma dificuldade, mas espero ter a ajuda dos companheiros. O Alessandro, o Antônio Carlos, jogadores mais experientes e que podem colaborar nessas horas. Tenho que dar tudo desde o começo, se cansar depois recupera. Se faltar fôlego, a gente troca a marcação, o Somália marca um pouco mais, é questão de conversar dentro de campo", declarou o jogador.

Com uma dupla de ataque inédita, formada por Caio e Willian, revelações das categorias de base, Fabrício espera usar a velocidade dos dois jogadores na armação das jogadas do Botafogo. "A minha característica é jogar sempre para frente, ser um terceiro homem de ataque. Agora vou ser mais de armação, espero colocar eles na cara do gol, usar a velocidade do Caio e do Willian para sair rápido para o ataque", finalizou Fabrício.

 

Leia tudo sobre: botafogocampeonato carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG