Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após hiato histórico, seleção volta ao Brasil

Equipe não joga no país desde 2009. Por acordo comercial da CBF, número de partidas em casa caiu na última década

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG em Goiânia |

Os jogadores da seleção terão uma rotina incomum a partir desta quarta-feira em Goiânia, onde o Brasil enfrenta a Holanda no sábado. Desembarcar em um aeroporto brasileiro, ser abordado por fãs, treinar e jogar com torcida em casa virou raridade para a equipe. Há 20 meses a seleção não sabe o que é atuar em casa.

A última partida no Brasil foi no dia 14 de outubro, em Campo Grande. Já classificado para a Copa da África do Sul, o time de Dunga empatou com a Venezuela em 0 a 0. Desde então, muita coisa mudou. O Brasil caiu nas quartas de final da Copa, Dunga caiu junto e Mano Menezes assumiu o cargo com o discurso de ter um time mais “próximo do povo”.

Getty Images
Seleção voltará a jogar no Brasil após 20 meses. Em março, time enfrentou a Escócia na Inglaterra
Nos primeiros testes da era Mano, entretanto, o torcedor só viu os jogos pela TV e com fuso horário. Nova Iorque, Abu Dhabi, Derby, Barcelona, Doha, Paris e Londres foram as cidades que receberam a seleção. Tudo por conta de um acordo da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) com a Kentaro, empresa de marketing esportivo suíça que comprou os amistosos do Brasil. A multinacional tem uma cota de partidas que devem ser disputadas no exterior, principalmente na Europa e em países árabes como o Catar.

Já que não terá que disputar as eliminatórias, pois o Brasil sediará o Mundial e, por isso, tem vaga garantida como convidado, a seleção disputará mais amistosos do que o normal até 2014. Pensando nisso, a CBF deve aumentar o numero de jogos no país. A maioria das partidas, entretanto, continuará sendo disputada fora do Brasil, como já acontece desde a década de 90 (veja gráfico).

Assim como ocorre no exterior, os amistosos no Brasil já foram vendidos para uma empresa, a Klefer, de propriedade do ex-presidente do Flamengo, Kleber Leite, aliado de RicardoTeixeira.

O iG apurou que inicialmente a CBF repassaria os seus jogos para a Traffic, gigante no marketing esportivo. Porém, como a empresa está ocupada com a organização da Copa América, a organização e comercialização dos amistosos contra Holanda e Romênia foram repassados para a Klefer, que deverá ficar responsável por todos os jogos do Brasil no país até 2014.

Tipo exportação
Nos últimos 20 anos cada vez menos a seleção tem atuado no Brasil. Na década de 90, com aumento da ida de jogadores para o mercado europeu, a seleção também passou a ficar disputar mais partidas no exterior. O boom de internacionalização, entretanto, aconteceu há cinco anos, quando a CBF assinou um contrato com a Kentaro.
Total de jogos do Brasil no exterior e em casa:

 

 

Gerando gráfico...

Desde 2006, o Brasil jogou apenas um amistoso em casa. Computando o total de partidas disputadas pela seleção na última década, incluindo amistosos, jogos de eliminatórias, Copa do Mundo e outros torneios, foram 128 fora do país, 79% do total. Na década de 90, foram 111, 69% do total, no exterior e 49, 31%, no Brasil.
 

 

Leia tudo sobre: seleção brasileiraCBFamistosos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG