Tamanho do texto

Meia entrou aos 39 minutos do segundo tempo e deixou o campo destacando a união para sair da crise

O meia-atacante Rivaldo , que se sentiu humilhado por não jogar na eliminação do São Paulo na Copa do Brasil, diante do Avaí , entrou aos 39 minutos do segundo tempo da vitória da equipe do Morumbi contra o Fluminense por 2 a 0 neste domingo, em São Januário, e deixou o campo destacando a união dos jogadores.

Após o término da partida, os jogadores do São Paulo se reuniram no gramado para comemorar a vitória fora de casa. Rivaldo elogiou a postura do atacante Dagoberto, que foi o idealizador do encontro no final do jogo, e destacou que o elenco precisa se unir para fugir da crise.

“Ele (Dagoberto) chamou o grupo e vamos sair dessa situação. Nada melhor que essa atitude dele, está de parabéns. Temos que se unir. Só os jogadores que vão tirar o São Paulo dessa situação”, afirmou Rivaldo, que fez questão dizer que estará apoiando as decisões do técnico Paulo César Carpegiani.

“Temos que apoiar. É o nosso treinador, trabalha no São Paulo. Vivemos de vitórias. Se as vitórias não vêem tem crise. Eu sou jogador e ele é treinador, temos que respeitar. Estou sempre à disposição”, disse Rivaldo.

O experiente meia acredita que a vitória contra o Fluminense ajudará a esquecer a eliminação da equipe na Copa do Brasil e também amenizará os protestos da torcida. “Eu estou feliz por tudo o que passou (vitória contra o Fluminense). A semana foi difícil para jogadores, treinadores, torcedores e dirigentes. A vitória é muito importante, não adianta ficar chorando o que passou”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.