Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após empate, Tite pede mais eficácia e poupa Liedson de críticas

Treinador mantém confiança em Liedson, apesar de jejum de seu principal atacante

Gazeta |

AE
Tite banca Liedson, mesmo com jejum
O Corinthians marcou apenas 19 gols nos 16 jogos oficiais que disputou em 2012. Nesta quarta-feira, a defesa voltou a se comportar bem, mas o ataque não funcionou e o 0 a 0 persistiu do início ao fim do jogo contra o Cruz Azul , na Cidade do México, pela terceira rodada do grupo 6 da Libertadores.

Leia também: Chicão retoma braçadeira e vira herói ao evitar gol no fim do jogo

Como de costume, o técnico Tite exaltou a produtividade de sua equipe, mas lamentou a ineficácia nas finalizações. E mais uma vez poupou Liedson de críticas. Seu principal atacante não marca um gol oficial desde a penúltima rodada do Brasileirão.

E mais: Torcida do Cruz Azul castiga o Corinthians com "chuva de copos"

"Foi um grande jogo, assim como vai ser no Pacaembu, semana que vez. Talvez tenhamos surpreendido o adversário com uma marcação adiantada, tivemos as melhores oportunidades. No geral, fica o sentimento de que poderia, de novo, ter sido mais efetivo", raciocinou o comandante, que lembrou da boa jornada do goleiro Corona para justificar a ausência de gols.

"O Corona (goleiro do Cruz Azul) foi feliz. Teve a bola no primeiro tempo (Domínguez quase marcou contra e o arqueiro mostrou reflexo apurado) e o lance no final (chute forte de Paulinho após contra-ataque) em que ele ficou parado. Se fosse outro, talvez tentasse arriscar um canto, mas ele tem grande qualidade", acrescentou.

Sobre Liedson, o treinador disse que não é hora de duvidar de seu camisa 9, com apenas um gol neste ano (marcado no amistoso contra o Flamengo). "Tem momentos profissionais que temos de olhar além. Às vezes o (camisa) nove passa uma série de jogos. Tem o Fernando Torres (do Chelsea), que ficou 18 jogos sem fazer. Eu primo sempre pela técnica, mas daqui a pouco (o gol) vai acontecer e as coisas vão fluir", disse o técnico, reconhecendo porém que qualquer jogador pode perder seu lugar. "Não vejo esse momento (de tirar o Liedson) ainda não. Pode acontecer com ele como com qualquer atleta, mas não vejo isso ainda", completou.

Corinthians e Cruz Azul voltam a se enfrentar na quarta-feira da próxima semana, em São Paulo. Após três rodadas, os mexicanos lideram o Grupo 6 com sete pontos, contra cinco dos brasileiros.

Leia tudo sobre: corinthianscopa libertadores 2012cruz azul

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG