Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após derrota, Martelotte vê pressão aumentar por chegada de Muricy

Sem vencer na Libertadores, técnico interino pode voltar a condição de auxiliar-técnico na Vila Belmiro

Samir Carvalho, iG Santos |

O técnico interino Marcelo Martelotte sabe que a derrota do Santos diante do Colo Colo por 3 a 2 nesta quarta-feira, no estádio Monumental Santiago, no Chile, pela terceira rodada da Copa Libertadores da América, não deixou apenas a equipe santista em situação complicada na competição continental. Isso porque, a pressão para a chegada de Muricy Ramalho deve aumentar após o resultado negativo contra os chilenos, e Martelotte pode voltar a ser auxiliar-técnico no clube.

“Acho complicado analisar de maneira razoável essa situação. Quando vence não se discute o trabalho, é lógico que você ganhando em qualquer competição as coisas andam com naturalidade”, afirmou Martelotte.

O técnico interino do Santos descartou a tese de que os jogadores pretendiam a vitória contra o Colo Colo, com a intenção de fazer a diretoria desistir da contratação de Muricy Ramalho, que está no mercado após deixar o Fluminense.

“Não consigo separar isso. Todas as conversas que tive com eles (jogadores) demonstraram o que era importante para a classificação, o grupo, e não a importância individual, particular, pessoal, ou que representa para mim. Analiso a responsabilidade como particular”, disse.

Apesar do discurso de Martelotte, os jogadores do Santos deixaram claro o lobby pela efetivação do interino no cargo de treinador da equipe no embarque da delegação santista para o Chile. Além disso, a “campanha” continuou mesmo com a derrota para o Colo Colo.

“Isso não atrapalha não (indefinição da diretoria sobre contratar um treinador). O Marcelo já conhece os jogadores, sabe quanto podemos render. Isso a diretoria que tem que decidir, mas o Marcelo está fazendo um bom trabalho. Em cinco jogos, foram três vitórias, um empate e só uma derrota, que aconteceu em um campeonato difícil”, declarou Edu Dracena após o jogo no Chile.

O presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, estava no Chile com a delegação santista e declarou que a contratação de Muricy Ramalho pelo Santos está virando um apelo nacional. O dirigente já prometeu se reunir com o ex-técnico do Fluminense no início da próxima semana.

Milton Trajano
Martelotte sonha com efetivação no cargo, mas diretoria não desiste de contratar Muricy Ramalho

 

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG