Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após derrota, dirigente do Botafogo faz duras criticas ao time

Anderson Barros destacou a responsabilidade dos jogadores e classificou a derrota como 'inadmissível'

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

A derrota do Botafogo para o River Plate-SE, na última quarta-feira, provocou uma resposta rápida e dura da diretoria do clube carioca. Após a derrota por 1 a 0, ainda nos vestiários, o gerente de futebol do Botafogo, Anderson Barros, criticou a atitude dos jogadores em campo e classificou a maneira como aconteceu o tropeço, na estreia da Copa do Brasil, como 'inadmissível'.

"É inadmissível o departamento de futebol ter uma atitude como essa. Existem as variáveis no futebol, mas não se pode admitir uma participação como a de hoje nos aspectos técnico, tático e físico. Todos as outras áreas do clube tem feito o máximo pelo Botafogo, precisamos dar uma resposta. Temos nossa responsabilidade, não somente em nome da gerência e da comissão técnica do Joel, mas também, e principalmente, dos atletas", declarou Anderson Barros.

Futura Press
Loco Abreu bem que tentou, mas não conseguiu evitar a derrota do Botafogo contra o River Plate-SE
Depois da eliminação para o rival Flamengo, na semifinal da Taça Guanabara, e da derrota na Copa do Brasil, o técnico Joel Santana deve estudar mudanças na equipe. No discurso de Anderson Barros, a atuação é inexplicável, já que a base do ano passado foi mantida e jogadores de qualidade foram contratados. Segundo o dirigente, é preciso uma mudança de atitude de todos os jogadores.

"Conseguimos manter uma base do elenco do ano passado e contratamos atletas qualificados para compor o grupo. É importante todos darem uma repensada no que aconteceu hoje. O Botafogo tem dado todas as condições de trabalho e cumprido as obrigações com os jogadores", completou o dirigente.

O técnico Joel Santana estava suspenso e só pode assistir a partida de uma cabine. No banco de reservas, o preparador físico Dudu Fontes se comunicava com o treinador através de um celular e repassava as ordens aos jogadores. Após a partida, o treinador não deu entrevista coletiva por conta da suspensão.

Leia tudo sobre: botafogocopa do brasil 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG