Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após declarações sobre racismo, ministro pede renúncia de Blatter

Hugh Robertson se indignou após ouvir declarações de que "não existe racismo no futebol"

AE |

selo

Indignado com as declarações de Joseph Blatter, o ministro britânico dos esportes Hugh Robertson pediu a renúncia do presidente da Fifa nesta quinta-feira. Para Robertson, é "inaceitável" a atitude do dirigente esportivo, que negou a existência de racismo no futebol e disse que os eventuais casos de preconceito em campo poderiam ser resolvidos com um aperto de mãos.

Leia também: Blatter nega existência de racismo no futebol e enfurece atletas negros

"Pelo bem do esporte, ele deve sair", declarou o ministro britânico, conhecido crítico da Fifa. "Não há lugar nem desculpas para atitudes racistas, dentro ou fora dos gramados", completou.

Na avaliação do membro do governo britânico, as declarações polêmicas de Blatter "configuram mais um episódio que faz a opinião pública questionar se este homem deve estar à frente do futebol mundial".

A polêmica ganhou repercussão com as críticas do jogador Rio Ferdinand a Blatter. O zagueiro do Manchester United negou a ausência de racismo de futebol e afirmou que a Fifa é condescendente com os episódios de preconceito. Blatter respondeu ao atleta em sua página no Twitter, ao garantir que a entidade tem desenvolvido atividades para coibir a discriminação no futebol.

Leia tudo sobre: futebol mundialjoseph blatterracismofifa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG