Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após classificação suada, São Paulo diz ter mostrado bom futebol

Classificação diante do Santa Cruz veio com dificuldade, mas Carpegiani e jogadores valorizam atuação

Levi Guimarães, iG São Paulo |

AE
Zagueiro Rhodolfo marcou de cabeça e abriu o placar para o São Paulo diante do Santa Cruz
A dificuldade encontrada para superar o Santa Cruz na segunda fase da Copa do Brasil não impediu o São Paulo de encontrar aspectos positivos na atuação do time na noite de quarta-feira na Arena Barueri. Para o técnico Paulo César Carpegiani e seus jogadores, a equipe teve uma boa atuação, e só não venceu com um placar mais elástico por desperdiçar muitas chances.

“O jogo foi de um time só durante os 90 minutos. Criamos muitas chances, mas o sistema da Copa do Brasil transforma em um jogo dramático. Acho que temos que aprender com o jogo de hoje. A equipe está sendo formada, tendo a inclusão de alguns garotos desde o ano passado e ainda precisa amadurecer para o que vem pela frente no ano”, disse Carpegiani.

“Nessa competição o importante é ganhar. Tenho esperança de que na hora certa vamos produzir o que todos esperam. Hoje a equipe teve um estilo guerreiro, lutou o tempo todo. Nós desperdiçamos oportunidades, tivemos dificuldades no passe final, mas esse resultado não diz o que foi a partida”, completou.

O capitão Rogério Ceni foi outro que elogiou a atuação e que acredita que o São Paulo poderia ter obtido um placar maior e, com isso, ter se classificado com mais tranquilidade. O goleiro, inclusive, assume total responsabilidade pelo pênalti perdido, quando cobrou tentando fazer a chamada “cavadinha”.

“Nosso time fez um baita jogo. O resultado adverso no jogo de ida é que provocou a situação. Criamos chances e o placar poderia ter sido mais elástico, até por conta do pênalti que eu perdi. Mas independente do momento do jogo, nossa equipe hoje foi muito superior, teve domínio da bola, criou chances. Jogamos de maneira segura e eles chutaram apenas duas ou três vezes”, afirmou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG